Publicidade

Neymar falou em dar a vida em campo. Mas o PSG morreu nas semifinais da Champions League ao ser eliminado pelo Manchester City na Inglaterra. A derrota por 2 a 0 confirmou uma queda que foi desenhada com a derrota de 2 a 1 na França. Assim o craque brasileiro não cumpriu a sua promessa e ainda viu praticamente escapar pelas mãos o prêmio de “Maior do mundo”. Mas na verdade ele acabou, sem querer, nivelando por baixo o prêmio.

Caso Neymar conquistasse a Champions League como protagonista, dificilmente deixaria de ganhar o prêmio que os brasileiros sonham em ver nas suas mãos. Mas o jogador, que chegou a dizer “estar nem aí” para esta premiação, não conseguiu sequer se destacar nos jogos com o Manchester City. Além disso não cumpriu a promessa de brilhar mesmo em caso de eliminação.

Neymar x City Neymar não foi bem contra o City (Foto: Uefa)

Na mesma linha de Neymar, Mbappé, outro que poderia levar o prêmio como protagonista do PSG, sequer entrou em campo por conta de lesão. O jogador chegou a crescer nesta corrida após ser o grande nome na goleada de 4 a 1 sobre o Barcelona, nas oitavas de final, e pelas boas atuações contra o Bayern de Munique nas quartas de final.

Publicidade

O nivelamento por baixo do prêmio de “Melhor do Mundo” é tão grande que há quem o ligue a Karim Benzema, artilheiro do Real Madrid, mas que apenas agora assumiu certo protagonismo no clube espanhol. Mas neste caso o seu sucesso depende dos merengues avançarem nos torneios que ainda lutam pelo título.

Messi pode se beneficiar na disputa

Messi Barcelona Messi pode se beneficiar para virar melhor do mundo outra vez (Foto: Imago Images)

Algoz de Neymar, o Manchester City pode colaborar nesta disputa com o meia belga Kevin De Bruyne. O cérebro do time de Pep Guardiola ganhou a defesa do próprio treinador.

– Kevin De Bruyne tem potencial para estar em qualquer time e qualquer disputa. Está no patamar dos grandes jogadores do momento. É um jogador que tem feito a diferença para que a qualidade do grupo possa sobressair – disse Guardiola.

Relacionadas

Publicidade

A falta de candidatos ao prêmio pode beneficiar Lionel Messi. Há quem defenda que a ausência de postulantes apenas mostra que o craque argentino ainda está no topo. Além disso pode crescer caso o Barcelona, que já ganhou a Copa do Rei, vença La Liga. Seu eterno rival nesta batalha, Cristiano Ronaldo sequer vem sendo lembrado pela falta de títulos e pela discreta temporada pela Juventus.

Comentários