Publicidade

O sonho inglês está vivo, enquanto Paris, novamente, sente o gosto amargo da decepção. O Manchester City, pela primeira vez, vai disputar uma final de Champions League. O time de Pep Guardiola carimbou o passaporte rumo a Istambul, palco da decisão no dia 29 de maio. O City voltou a vencer o PSG, desta vez por 2 a 0, nesta terça-feira, na Inglaterra, e garantiu a vaga na final. Agora, aguarda o vencedor do duelo entre Chelsea e Real Madrid (o jogo de ida, na Espanha, foi 1 a 1).

Além da grana que jorra no City e no PSG, os dois têm algo a mais em comum: o sonho do primeiro título da Champions League. Na temporada passada, o Paris Saint-Germain chegou à final, mas perdeu para o Bayern de Munique. Agora, será a vez de o Manchester City, do “grupo dos novos ricos”, tentar e dar mais um passo para se consolidar no grupo dos gigantes europeus.

Mahrez Manchester City Champions League Mahrez chuta no canto e abre o placar para o Manchester City | Foto: Uefa

Já Neymar ficou “off”. Contratação mais cara da história do futebol, o craque brasileiro foi para Paris com o maior objetivo de conquistar a Champions League. Novamente, não consegue. Ele tem mais um ano de vínculo e, por enquanto, ainda não renovou.

Neymar é discreto na semifinal da Champions League

Publicidade

O PSG, que perdeu a ida por 2 a 1, não teve Mbappé, com uma contratura muscular. O começo francês foi promissor, com uma pressão para cima do rival, mas logo sofreu um gol. Apesar de mais duas chances criadas, o Paris logo se viu em situação ainda mais delicada. Sobrecarregado, Neymar foi discreto. Esperava-se muito dele, mas a missão era ingrata contra um City muito bem armado.

Relacionadas

Mourinho Roma
Bale Tottenham

O Manchester City chega à decisão da Champions League de forma incontestável. Afinal, trata-se de uma campanha invicta até aqui, com 11 vitórias e um empate. No mata-mata, são seis vitórias! E o time de Pep Guardiola sofreu apenas quatro gols em toda a competição.

Manchester City dá o bote e sai da pressão

O PSG pressionou o Manchester City no começo. A arbitragem quase se complicou, mas foi salva pelo VAR. Após cruzamento da esquerda, a bola bateu no ombro de Zinchenko. O árbitro Björn Kuipers marcou o pênalti, aos seis minutos, mas reviu a decisão após recomendação do VAR. Até então acuado, o Manchester City deu o bote. E que bote! Ederson lançou Zinchenko. Ele avançou e cruzou para De Bruyne. A finalização do belga foi bloqueada, mas sobrou para Mahrez. Ele chutou e fez 1 a 0, aos dez minutos.

Publicidade

O clube francês continuou em cima e quase empatou com Marquinhos, autor do gol no jogo de ida. O zagueiro brasileiro ganhou pelo alto, após cruzamento, e acertou o travessão, aos 16 minutos. Dois minutos depois, Di María roubou bola de Bernardo Silva e, ao ver Ederson fora do gol, emendou de longe, mas a bola foi para fora.

Neymar x City Neymar tentou, mas, com atuação discreta, está fora da Champions| Foto: Uefa

O PSG teve mais posse de bola no primeiro tempo. Porém, passou a ter dificuldade para criar. O Manchester City, por vezes, conseguia controlar o jogo, tocando a bola e desgastando o rival. Quando acelerava, em contra-ataque, não encaixava o passe decisivo. O jogo, então, esfriou. Melhor para o clube inglês, que quase ampliou. Mahrez foi acionado pela direita e obrigou Navas a salvar o PSG.

Mahrez amplia para o City

O PSG não conseguiu manter o ritmo na etapa final. O Manchester City ficou mais confortável em campo. Agora com mais posse de bola, controlava ainda mais o jogo. E também teve o contra-ataque a favor. Em um deles, Foden foi acionado pela esquerda e cruzou para Mahrez ampliar: 2 a 0, aos 18 minutos.

Fernandinho Manchester City Champions League Fernandinho não dá sossego para Verratti | Foto: Uefa

Publicidade

O time francês perdeu a cabeça. Di María deu um pisão em Fernandinho e foi expulso. Se já precisava de um milagre, a situação francesa ficou irreversível.

Foden acertou a trave e depois parou em Navas. Virou ataque contra a defesa. O PSG estava na lona. O Manchester City carimbou a vaga para a final da Champions League.

Comentários