Publicidade

O Manchester City é mais conhecido por comprar craques no mercado da bola. Nesta janela, o clube inglês contratou Erling Haaland e Kalvin Phillips, mas também aguçou um outro lado: o de vendedor. O City já bateu recorde pessoal em vendas de jogadores.

Pela primeira vez em sua história, o Manchester City supera a casa dos 100 milhões de euros (R$ 558,2 milhões) em vendas. O recorde era na temporada anterior, quando arrecadou 93,8 milhões de euros (R$ 523,6 milhões, na cotação atual).

Galeria de Fotos

Na temporada passada, a venda de Ferrán Torres para o Barcelona, em janeiro, impulsionou os números do City. O atacante espanhol foi negociado por 55 milhões de euros (R$ 307 milhões, na cotação atual).

Relacionadas

Cristiano Ronaldo Manchester United Atlético de Madrid
Lewandowski

Publicidade

O outro destaque do City é na temporada 2017/2018. Foram 91,35 milhões de euros (R$ 509,9 milhões, na cotação atual) arrecadados, com destaque para a ida de Iheanacho para o Leicester por 27,7 milhões de euros (R$ 154,6 milhões, na cotação atual). Contudo, o valor foi um “trocado” diante dos gastos. Naquela ocasião, o City investiu 317,5 milhões de euros (R$ 1,7 bilhão, na cotação atual) em reforços.

O vendedor Manchester City

Até aqui, o Manchester City já fez 159,84 milhões de euros (R$ 890,9 milhões) no mercado da bola. A venda de Zinchenko para o Arsenal, por 35 milhões de euros (R$ 196,5 milhões), foi a última operação.

Guardiola Manchester City Guardiola se despediu de nomes importantes | Foto: OLI SCARFF/AFP via Getty Images

A atuação do Manchester City no mercado da bola vem rendendo elogios. O clube inglês negociou nomes importantes do elenco, é verdade, mas que não eram protagonistas – Sterling perdeu tal condição na última temporada.

Publicidade

Arsenal prepara ‘operação saída’: jogador mais caro do clube puxa a fila

O atacante inglês, por sinal, é a principal venda até agora. O Arsenal pagou 56,2 milhões de euros (R$ 313,7 milhões) para tirar Sterling do rival. Ele estava no City desde 2015 – faz parte da história e foi importante nesta era de títulos.

Bayern de Munique leva joia das categorias de base do Barcelona

Publicidade

Sterling, na temporada passada, já havia deixado o futuro no ar, justamente por não ter mais o protagonismo que marcou a trajetória no City. Agora, vai ser um dos pilares do novo Chelsea.

Sterling Manchester City Sterling trocou o City pelo Chelsea | Foto: Laurence Griffiths/Getty Images

Gabriel Jesus foi importante para o Manchester City nos últimos anos. Ele chegou ao clube em 2017 e sempre foi um nome confiável do técnico Pep Guardiola. Contudo, a tendência era o brasileiro perder espaço.

O mercado do City

Erling Haaland vai comandar o ataque do Manchester City. Contratado em janeiro, Julián Álvarez se juntou ao time agora. Assim, Jesus viu a concorrência pelo posto de centroavante aumentar. Versátil, poderia brigar por posição na ponta. Vai para o Arsenal para ser protagonista. O brasileiro foi negociado por 52,2 milhões de euros (R$ 291,4 milhões).

Publicidade

Outra negociação do City nesta janela foi a Pedro Porro com o Sporting. Após um período emprestado ao clube português, o lateral-direito espanhol foi contratado em definitivo por 8,5 milhões de euros (R$ 47,4 milhões).

Ko Itakura era mais um jogador do Manchester City emprestado e que foi vendido nesta janela. Ele estava no Schalke 04. Contudo, quem levou o volante japonês no mercado da bola foi o Borussia Mönchengladbach, por 5 milhões de euros (R$ 27,9 milhões).

Comentários