Publicidade

O Barcelona tem planos ambiciosos no mercado da bola, como brigar por Haaland e tem Salah como plano B. Entretanto, precisa resolver uma dura realidade: o limite salarial. La Liga divulgou, nesta segunda-feira, que o saldo do Barça é negativo.

Na Espanha, os clubes têm um limite a gastar com elenco e comissão técnica, que é calculado de acordo com a situação financeira – receitas e despesas. É uma medida de controle da La Liga e que teve impacto na decisão do Barcelona de se despedir de Messi.

Laporta Barcelona Laporta tem drama a resolver no Barcelona | Foto: Twitter Barcelona / Divulgação

O número do Barcelona impressiona e representa uma dor de cabeça. O limite salarial do Barça é negativo em 144 milhões de euros (R$ 793,2 milhões). O que isso significa? Que o clube não tem margem para gastar com novos jogadores. Ou seja, inscrever reforços.

Relacionadas

Salah Liverpool
Maurcio Pochettino PSG
Darwin Núñez Benfica
Lukaku

Publicidade

– O limite negativo do Barcelona não significa nada a respeito das contratações desta temporada. Significa que vai estar mais limitado nas seguintes, a não ser que haja ganhos de capital e benefícios – declarou Javier Gómez, diretor de La Liga.

O drama do Barcelona

Assim, o Barcelona precisa aumentar as receitas ou se desfazer de jogadores para abrir espaço na folha salarial e inscrever reforços. É um drama que o clube vem amargando.

MQJ Memória: relembre as decepções do PSG na Champions League

Publicidade

Na última janela, por exemplo, o Barcelona precisou se esforçar para dar condições aos reforços, especialmente Ferrán Torres, contratado junto ao Manchester City. O clube espanhol precisou renegociar o salário de Umtiti, além de liberar jogadores, como Philippe Coutinho.

Muita grana! Veja os jovens mais valiosos do mercado da bola

A sinalização de La Liga indica que o Barça vai ter trabalho para equilibrar as contas. O clube já tem reforço encaminhado (Andreas Christensen, do Chelsea). Além dele, busca Kessié (Milan), Azpilicueta (Chelsea) e um atacante de impacto.

Comentários