Publicidade

O Flamengo foi à Arena da Baixada e abriu 2 a 0 no placar ainda no primeiro tempo. Os jogadores do Athletico-PR estavam claramente agitados e nervosos com a situação em campo e o atacante Renato kayzer agrediu Léo Pereira sem bola aos 32 minutos. O árbitro Marielson Alves da Silva, que viu o lance, aplicou o cartão vermelho direto e expulsou o atleticano. Mas o VAR chamou a atenção do juiz que, após assistir o lance no vídeo, decidiu mudar de ideia e trocar o vermelho por um amarelo.

O lance acabou tento uma influencia direta no resultado, pois foi o mesmo Kayzer que marcou o primeiro gol do Furacão, que mais tarde viria a conseguir o empate. Após a partida, o meia Everton Ribeiro lamentou a queda de produção do Flamengo na segunda etapa, mas destacou a decisão do juiz.

Juiz muda decisão de campo por causa do VAR e Everton Ribeiro aponta influência no resultado (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

– No segundo tempo fomos abaixo. No primeiro a gente conseguiu controlar bem o jogo, fizemos os gols. Mas no segundo a gente parou de jogar, começamos a dar muita bola longa – afirmou o camisa sets.

Publicidade

– Infelizmente também, quem fez o gol era para estar expulso. Então acabou mexendo um pouco no jogo mas a gente tem que olhar o que estamos fazendo de errado pra gente ir melhorando. Dificultou, é lógico, o Campeonato, mas agente vai brigar até o final – completou.

Leia Também:

Léo Pereira: ‘A gente sabe que vem sofrendo muito com a arbitragem’

Publicidade

Rumo ao retorno! Pedro dá mais um passo em recuperação

Com o empate em 2 a 2, o Flamengo perdeu a chance de diminuir a diferença para o líder Atlético-MG e ficou mais longe do tricampeonato.

Relacionadas

Comentários