Publicidade

O confronto entre Flamengo e Atlético-MG não terminou quando o árbitro Anderson Daronco apitou o fim do jogo do último sábado no Maracanã. Isso porque a disputa entre os dois principais concorrentes ao título brasileiro prosseguiu nos bastidores. O combustível para mais uma discórdia entre Rubro-Negro e Galo é a tabela do Brasileirão.

Dirigentes do Flamengo se manifestaram contra a diferença no número de jogos que as duas equipes terão de fazer daqui pra frente. Por ter mais jogos adiados devido às datas Fifa, o Flamengo tem uma verdadeira maratona pela frente, enquanto o Galo não. Assim, a equipe carioca pleiteia junto à CBF a extensão do Campeonato até 15 de dezembro.

Post do VP Luiz Eduardo Baptista dá início a duelo entre Flamengo e Atlético-MG nos bastidores (Foto: Divulgação)

“Flamengo ainda tem que jogar 13 partidas o Atlético MG 12. Temos insistido com a CBF para mudarem o final do Brasileiro para o dia 15/12, pois teríamos 14 datas. Acabando dia 9,favorece ao Atlético MG, porque o Flamengo terá feito 13 jogos em 39 dias e o Atlético 12 em 45 dias” – postou no Twitter, o VP de relações externas, Luiz Eduardo Baptista, o Bap.

Publicidade

A manifestação gerou indignação na Cidade do Galo, e o presidente do time mineiro, Sérgio Coelho, rebateu:

“Não iremos concordar, de forma alguma, a mudar o término do calendário do Brasileiro do dia 9 ao dia 15. Não iremos aceitar que mudem o calendário. E nem a CBF irá cair para tomar uma decisão ridícula dessas. São pessoas sérias lá dentro, estamos tranquilos” – disparou em entrevista ao portal ge antes de cutucar o rival.

Leia Também:

Léo Pereira: ‘A gente sabe que vem sofrendo muito com a arbitragem’

Publicidade

Rumo ao retorno! Pedro dá mais um passo em recuperação

“Tem uma expressão derivada do “Pai Nosso” que explica bem o que é o Flamengo. “Venha a nós, e ao vosso reino nada?” É isso mesmo… . Tudo para eles é pouco, querem tudo!” – completou.

A declaração de Sérgio Coelho provocou a rebatida do VP geral e jurídico do Mais Querido, Rodrigo Dunshee, pelo Twitter:

Publicidade

“Abaixo o Regulamento Geral das Competições. Regra n 1 e principal do campeonato: Tem que haver “Igualdade de oportunidades”, “equilíbrio das disputas” e “credibilidade” de todos os envolvidos. São essas diretrizes fundamentais q o Flamengo acredita estarão asseguradas” – postou.

Relacionadas

Enquanto isso, já em Curitiba para a partida entre Flamengo e Athletico-PR, nesta terça-feira, o VP de futebol Marcos Braz opinou. Em entrevista ao Canal Rafla Mello, o dirigente, entretanto, foi mais pragmático.

– O Flamengo vem aqui para tentar continuar na briga do tricampeonato brasileiro. As dificuldades são enormes, não podemos deixar de usar essa retórica, não é desculpa. O Flamengo joga a cada 66 horas, o que dá menos de três dias, quase dois dias. É muito difícil jogar dessa maneira, mas agora temos que ir até o final assim – ponderou.

Publicidade

O Rubro-Negro está dez pontos atrás do líder Atlético-MG na tabela do Brasileiro, mas tem dois jogos a menos. Então, por enquanto, só resta ao Flamengo enfrentar a maratona de jogos sem tropeçar para tentar alcançar o rival.

Comentários