Publicidade

A semana terá um toque de nostalgia e de recordações. Afinal, o dia 30 de junho vai marcar os 20 anos do penta da Seleção Brasileira. O MQJ Memória, claro, não fica fora e aborda a conquista de 2002.

Até aquele dia 30 de junho de 2002, em Yokohama, no Japão, a Seleção Brasileira passou por muita coisa, inclusive um sufoco nas Eliminatórias. Após o vice na França, em 1998, a CBF apostou em Vanderlei Luxemburgo.

Galeria de Fotos

Luxa ganhou a Copa América de 1999. Entretanto, a Seleção Brasileira não emplacava nas Eliminatórias. O técnico também comandou a Seleção Olímpica em 2000 e caiu após os Jogos. O momento era turbulento também fora de campo, com CPI no Congresso.

Relacionadas

Costa Rica Grécia
Neymar Brasil x Sérvia

Publicidade

Emerson Leão foi o substituto de Vanderlei Luxemburgo, mas não ficou muito tempo no cargo. Ele caiu após a Copa das Confederações, em 2001. A CBF, então, buscou Felipão. O técnico segurou a bronca e garantiu a vaga para a Copa do Mundo na última rodada das Eliminatórias.

MQJ Memória: 20 anos do penta da Seleção Brasileira

A família Scolari brilhou na Copa do Mundo de 2002. O técnico foi firme ao deixar de lado Romário. Havia um clamor pelo Baixinho. Entretanto, desde as Eliminatórias, Felipão deixou de convocar o craque e não o levou para o Mundial.

Felipão e Cafu 2002 MQJ Memória Felipão levou o Brasil ao penta | Foto: ANTONIO SCORZA / AFP via Getty Images

Às vésperas da estreia na Copa do Mundo, o técnico da Seleção Brasileira precisou cortar Emerson. Ele se machucou em um treino, quando atuava como goleiro, e sofreu uma luxação no ombro. O escolhido de Felipão para vaga do volante foi Ricardinho.

Publicidade

MQJ Memória: o sufoco do Brasil nas Eliminatórias para Copa de 2002

O Brasil estreou no Mundial no dia 3 de junho, contra a Turquia. Foi um jogo encardido. Os turcos saíram na frente, no fim do primeiro tempo, com Hasan Sas. Ronaldo, aos 5 da etapa final, empatou para a Seleção. No fim, Luizão cavou um pênalti – foi puxado fora da área, mas a arbitragem apontou penalidade. Rivaldo, aos 42, virou o jogo: 2 a 1.

MQJ Memória: a ligação especial do futebol japonês com o Brasil

Publicidade

Na sequência, a Seleção Brasileira não teve trabalho contra a China, no dia 8 de junho: goleada por 4 a 0. Roberto Carlos, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo marcaram.

Brasil China 2002 Brasil passeou contra a China | Foto: ANTONIO SCORZA/AFP via Getty Images

Classificado antecipadamente, o Brasil fechou a chave de grupos com vitória sobre a Costa Rica por 5 a 2. Ronaldo, duas vezes, Edmílson, Rivaldo e Júnior fizeram os gols brasileiros.

O mata-mata em 2002

Nas oitavas de final, a Seleção Brasileira despachou a Bélgica. No segundo tempo, Rivaldo e Ronaldo decretaram a vitória por 2 a 0.

Publicidade

A genialidade de Ronaldinho Gaúcho foi decisiva para o Brasil virar sobre a Inglaterra, nas quartas de final. Felipão fez uma mudança significativa no time. Ele colocou Kleberson como titular a partir daquele jogo, na vaga que era de Juninho Paulista. A Seleção viu Michael Owen, após falha de Lúcio, fazer 1 a 0. O empata saiu ainda no primeiro tempo. Ronaldinho avançou, pedalou e serviu Rivaldo: 1 a 1.

Na etapa final, aos cinco minutos, Ronaldinho cobrou falta e enganou David Seaman: 2 a 1. Sete minutos depois, Ronaldinho foi expulso. O Brasil segurou o resultado e a classificação, mas perdeu o craque para a semifinal.

O corte cascão de Ronaldo

O Fenômeno surpreendeu no visual. Ele adotou um corte diferente, que ficou conhecido como “cascão”. O motivo? Mudar o foco do noticiário da Seleção Brasileira. O craque sofreu uma lesão muscular e era dúvida para a semifinal. Para criar um fato novo e evitar falar sobre o problema, ele usou um estilo diferente. Deu certo e virou “amuleto” nos jogos decisivos.

Ronaldo Brasil Turquia MQJ Memória Ronaldo inventou moda | Foto: ANTONIO SCORZA / AFP via Getty Images

Publicidade

O biquinho de Ronaldo decidiu o reencontro com a Turquia. Novamente, a Seleção Brasileira teve trabalho para superar os turcos. O Fenômeno, com um chute de bico, fez o gol da vitória por 1 a 0. Outra cena que é sempre lembrada da semifinal é Denílson sendo perseguido por quatro adversários.

Na decisão, no dia 30 de junho de 2002, a Seleção Brasileira bateu a Alemanha, em Yokohoma, e conquistou o penta. Ronaldo fez os dois gols da vitória por 2 a 0. Marcos, Kleberson e Rivaldo foram outros destaques da final.

O Brasil iniciou o duelo com a Alemanha com o seguinte time: Marcos; Cafu, Lúcio, Roque Júnior e Roberto Carlos; Edmílson, Gilberto Silva, Kleberson e Ronaldinho Gaúcho; Rivaldo e Ronaldo.

Cafu Brasil Alemanha MQJ Memória A festa do penta | Foto: ANTONIO SCORZA/AFP via Getty Images

Publicidade

Dida, Rogério Ceni, Belletti, Anderson Polga, Júnior, Vampeta, Ricardinho, Kaká, Juninho Paulista, Denílson, Edílson e Luizão foram os outros integrantes do penta.

A conquista marcou a redenção de Ronaldo, artilheiro do Mundial com oito gols. Ele se recuperou de uma grave cirurgia para brilhar em 2002.

Comentários