Publicidade

A Seleção Brasileira “passeia” nas Eliminatórias e conquistou vaga, com antecedência, para a Copa do Mundo do Catar. Um cenário bem diferente da caminhada rumo ao último título mundial do Brasil, em 2002. O MQJ Memória relembra o sufoco brasileiro daquela ocasião.

O Brasil só carimbou o passaporte para o Mundial de 2002 na última rodada, ao superar a Venezuela, em São Luís, no Maranhão, por 3 a 0. Foi um alívio para um percurso bem acidentado, com trocas de técnico e clamor por Romário.

Galeria de Fotos

O primeiro comandante da Seleção Brasileira naquelas Eliminatórias foi Vanderlei Luxemburgo. Ele assumiu o Brasil após a Copa do Mundo de 1998, no lugar de Zagallo. Luxa ganhou a Copa América de 1999 e iniciou a caminhada rumo à Copa do Mundo.

Relacionadas

Figo sofreu com o fisco nos seus tempos de Barcelona (Divulgação)
Coutinho Liverpool 2015

MQJ Memória: o Brasil nas Eliminatórias para 2002

Publicidade

A estreia do Brasil nas Eliminatórias foi em março de 2000, com empate sem gols com a Colômbia. Na sequência, vitória por 3 a 2 sobre o Equador, no Morumbi, com destaque para Rivaldo, autor de dois gols.

Luxemburgo Seleção Brasileira Luxemburgo iniciou as Eliminatórias | Foto: ANTONIO SCORZA/AFP via Getty Images

A Seleção Brasileira, entretanto, não deslanchou. Venceu o Peru, fora de casa, mas empatou com Uruguai (no Maracanã) e perdeu para o Paraguai (em Assunção). O ponto alto de Luxa nas Eliminatórias foi o triunfo sobre a Argentina, em São Paulo, por 3 a 1, com um gol de Alex e dois de Vampeta.

MQJ Memória: como Simeone virou lenda do Atlético de Madrid

Publicidade

O efeito da vitória sobre os hermanos não durou muito. Na sequência, o Chile fez 3 a 0 no Brasil em Santiago. Os 5 a 0 sobre a Bolívia aliviaram a situação. Por sinal, foi o último jogo de Luxa nas Eliminatórias.

MQJ Memória: os vexames recentes do Barcelona na Champions League

Vanderlei Luxemburgo não resistiu no cargo após a Olimpíada de Sydney, na Austrália. O contexto da CBF era ruim, com CPI no Congresso. Emerson Leão foi o escolhido para o cargo. Contra a Venezuela, a Seleção foi comandada por Candinho e viu show de Romário nos 6 a 0 – o Baixinho fez quatro gols.

Candinho Seleção Brasileira MQJ Memória Candinho viu show de Romário | Foto: JUAN BARRETO/AFP via Getty Images

Publicidade

A estreia de Leão nas Eliminatórias foi com vitória sobre a Colômbia – gol no fim de Roque Júnior. O Brasil era segundo colocado, com 20 pontos, a cinco da líder Argentina.

O Brasil com Felipão nas Eliminatórias

Na sequência, o Brasil caiu em Quito para o Equador e empatou com Peru no Morumbi. Mais pressão! O Brasil teve nova troca de técnico. Leão não resistiu após a Copa das Confederações, em 2001, e foi demitido ainda no aeroporto. A CBF, então, contratou Felipão.

Felipão MQJ Memória Felipão assumiu a bronca | Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images

A era Felipão começou com derrota nas Eliminatórias: o Uruguai fez 1 a 0 em Montevidéu, pela 13ª rodada. Foi o último jogo de Romário com o técnico. O Baixinho foi deixado de lado por Scolari, que segurou a bronca com o clamor pelo craque – inclusive na convocação para a Copa do Mundo.

Publicidade

MQJ Memória: Andreas Pereira entra para a lista de erros bizarros do futebol

O Brasil reagiu com vitória sobre o Paraguai. Entretanto, levou a virada e perdeu para a Argentina em Buenos Aires. O triunfo sobre o Chile aliviou a pressão, mas a derrota para a Bolívia deixou a Seleção sob tensão.

MQJ Memória: No dia ONU, relembre quando a Seleção Brasileira alegrou o Haiti

Publicidade

A Seleção Brasileira entrou na última rodada das Eliminatórias na quarta colocação, com 27 pontos, um a mais do que o Uruguai, quinto lugar. Assim, o Brasil precisava vencer a Venezuela para não ter de secar os rivais.

MQJ Memória: Galvão não foi único. Relembre ataques de raiva de jornalistas esportivos

No dia 14 de novembro de 2001, em São Luís, o Brasil fez o dever de casa e ganhou por 3 a 0, dois gols de Luizão e um de Rivaldo – todos no primeiro tempo. A Seleção carimbou a classificação para a Copa do Mundo e conquistou o penta em 2002.

Comentários