Futebol Internacional

Violência da Itália faz Ribéry ameaçar deixar a Fiorentina

Ribéry foi feliz na Fiorentina (Foto: Bundesliga)

Depois de ter a sua casa revirada por ladrões, que roubaram alguns de seus pertences, o craque francês Franck Ribéry está disposto a mudar de país. Ele está amedrontado com o que aconteceu e se sente inseguro na Bota. A violência da Itália faz Ribéry ameaçar deixar a Fiorentina.

Leia também:

Punição nada: Guardiola aposta no Manchester City disputando a Liga dos Campeões
Foi campeão mundial pelo Flamengo, mas morreu no auge. Relembre!

O jogador disse que quando chegou em casa após ajudar a Fiorentina a derrotar o Parma por 2 a 1, como visitante, viu sua casa revirada. Ele fez alguns vídeos da situação e postou na internet  (veja abaixo). Assim pensa em abandonar a Fiorentina.

– Roubaram joias e bolsas da minha esposa. Mas graças a Deus ela e meus filhos estavam em lugar seguro em Munique. Vivi anos muito bons na Alemanha, atuando pelo Bayern, mas vim feliz jogar na Itália. Entretanto me chamou atenção esta sensação de insegurança. A prioridade é a minha família – disse o craque francês.

Ribéry sobre violência: ‘Não preciso ficar perseguindo milhões’

Violência da Itália faz Ribéry ameaçar deixar a Fiorentina (Foto: Getty)

Ribéry se destacou pelo Olympique de Marselha entre 2007 e 2009, sendo negociado em seguida com o Bayern de Munique. Defendeu o clube bávaro por 12 temporadas, ganhando Bundesliga, Copa da Alemanha, Liga dos Campeões da Europa e Mundial de Clubes. Em 2019 aceitou o convite para defender a Fiorentina, mas está repensando.

– Não preciso ficar perseguindo milhões porque graças a Deus minha família tem de tudo. Jogo futebol porque é a minha paixão. Mas preciso pensar primeiro na minha família – disse Ribéry

Aos 37 anos, Ribéry não vem tendo a melhor temporada pela Fiorentina. O time está na parte intermediária da tabela de classificação com 34 pontos, sem chances de vaga nos torneios continentais. Além disso, ainda precisa de mais quatro vitórias em oito rodadas para afastar de vez o risco de rebaixamento.

Você Também pode gostar

Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *