Futebol Internacional

PSG vence o Leipzig e garante vaga na final da Champions League

Marquinhos sobe para cabecear e abrir o placar para o PSG - Forto: Davie Ramos:Getty
Marquinhos sobe para cabecear e abrir o placar para o PSG - Forto: Davie Ramos:Getty

O Paris Saint-Germain passeou no Estádio de Luz, em Lisboa, venceu o Leipzig por 3 a 0, nesta terça-feira (18) e garantiu vaga na final da Champions League 2019-20. Marquinhos abriu o placar, aos 12, e Di María fez o seu aos 41 minutos, ambos no primeiro tempo. Bernat fechou o placar, aos 18 do segundo tempo. Nesta quarta-feira (19), Bayern e Lyon se enfrentam no Estádio de Alvalade.

Marquinhos corre para o abraço, após gol contra o Leipzig - Foto: David Ramos : Gatty

Marquinhos corre para o abraço, após gol contra o Leipzig – Foto: David Ramos : Gatty

Embora bem marcada, a dupla de Mbappé com Neymar começou a dar sinais de vida aos seis minutos. O francês dominou a bola perto da área do Leipzig e percebeu a acelerada do brasileiros, deixando-o de frente para o gol. Um toque rápido tirou a bola de Gulácsi, mas havia a trave no caminho. Foi o primeiro grande lance do jogo, que teve ainda um golzinho anulado logo em seguida, que seria do PSG.

Domínio

Neymar sofreu falta na esquerda. Ele mesmo se posicionou para cruzar para área, mas quem cobrou foi Di María, que mandou a bola aérea encontrando Marquinhos, de cabeça, sem defesa desta vez para Gulácsi. Placar aberto aos 12 minutos de jogo. O PSG ganhou confiança e cresceu na partida, retendo a bola no ataque. O Leipzig, mesmo em desvantagem, tentava levar perigo contra-atacando. Teve uma boa chance com Laimer, pela direita. Ele foi à linha de fundo e tocou para trás, encontrando Pousen, que tocou para fora.

Marquinhos sobe para cabecear e abrir o placar para o PSG - Forto: Davie Ramos:Getty

Marquinhos sobe para cabecear e abrir o placar para o PSG – Forto: Davie Ramos:Getty

Aos 34 minutos, Neymar usou de malandragem em uma cobrança de falta longa, da direita, quase na linha lateral. Gulácsi esperava um cruzamento, entretanto, Neymar chutou colocada, a meia altura, no canto. Não daria tempo para o goleiro voltar, mas ele deu sorte, pois a bola tocou a trave.

O segundo gol do PSG, no entanto, viria logo. Saiu aos 41 minutos, depois de um erro na saída de bola. Gulácsi tocou errado e Herrera se antecipou, encontrou Neymar que deu um toquinho para Di María guardar, aos 41 minutos. Pressão total do PSG, que ainda criou algumas oportunidades, mas o primeiro tempo ficou assim.

Segundo tempo

Neymar não jogou mal, mas não arrebentou - Foto- Manu Fernandez - Getty

Embora esforçado, Neymar não jogou mal, mas não arrebentou – Foto- Manu Fernandez – Getty

O Leipzig ensaiou uma formação mais ofensiva, mas não passava de um futebol burocrático, sem ameaçar o PSG. Já o time francês continuou o mesmo, atacando com mais eficiência. No entanto, o terceiro gol do PSG aconteceu após novo vacilo da defesa do Leipzig. Mukiele estava com a bola pela direita, mas escorregou. A bola sobrou para Di María, que cruzou para Bernat completar de cabeça, aos 18 minutos. Houve ainda checagem do VAR, com pedido de falta. Mas o gol foi confirmado.

Com domínio total da partida, o PSG criou ainda outras oportunidades, principalmente com Mbappé, aos 24 e aos 26 minutos. Mas a melhor de todas foi desperdiçada por Neymar, quando o PSG desceu em contra-ataque. O brasileiro escorregou e caiu sentado. Em seguida, foi manter o resultado e esperar o apito final.

LEIA TAMBÉM

Já tem jogador espanhol na lista de reforços do novo Barcelona. Entenda!

Até que ponto a saída de Messi do Barcelona é iminente e como pode impactar o clube?

FICHA TÉCNICA

RB LEIPZIG  0 X 3 PSG

Estádio da Luz – Lisb0a

Árbitro: Björn Kuipers (Holanda)

Cartões Amarelos: Kimpembe (41 minutos do primeiro tempo) para o PSG; Halstenberg e Poulsen (aos 33 minutos do segundo tempo), Laimer (aos 15 minutos do segundo tempo) para Leipzig.

Cartões Vermelhos:

Gols: Marquinhos (12 minutos do primeiro tempo), Di María (41 minutos do primeiro tempo);

RB Leipzig: Gulácsi; Mukiele, Klosterman (Orbán, aos 36 minutos do segundo tempo), Upamecano e Angeliño; Kampl (Adams, aos 18 minutos do segundo tempo), Sabitzer, Olmo (Schick, no intervalo), Laimer (Halstenberg, aos 16 minutos do segundo tempo) e Nkunku (Forsberg, no intervalo); Poulsen. Técnico: Julian Nagelsmann.

PSG: Rico; Kehrer, Thiago Silva, Kimpembe, Bernat; Marquinhos, Paredes (Draxler, aos 37 minutos do segundo tempo) e Herrera (Verrati, aos 37 minutos do segundo tempo); Di María (Sarabia, aos 41 minutos do segundo tempo), Neymar e Mbappé (Choupo-Moting, aos 41 minutos do segundo tempo ). Técnico: Thomas Tuchel.

Você Também pode gostar

Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *