Publicidade

A temporada na Europa se aproxima da metade e está movimentada à beira do gramado. É que muitos técnicos já perderam o emprego no Velho Continente, seja em gigantes da bola ou em clubes de menor expressão.

Ole Gunnar Solskjaer, Ronald Koeman, Nuno Espírito Santo… eles não resistiram a altos e baixos. Entre as principais ligas, a Premier League é a que tem sido mais agitada, com seis trocas de técnicos.

Galeria de Fotos

Já na Espanha tem time que trocou de técnico duas vezes.

Relacionadas

Mbappé PSG
Dembélé Barcelona

Os técnicos que caíram na Europa

Publicidade

O Manchester United teve paciência e esticou a corda o máximo que pôde, mas a goleada imposta pelo Watford sentenciou o destino de Ole Gunnar Solskjaer. Ídolo do clube como jogador, ele conviveu com muitas críticas nesta temporada, com ingrediente a mais do retorno de Cristiano Ronaldo.

Solskjaer Manchester United É, Solskjaer: ficou difícil de segurar | Foto: Alex Pantling/Getty Images

Mesmo com CR7, Solskjaer não conseguiu fazer o United deslanchar. Nesta temporada, ele venceu sete jogos, empatou três e perdeu sete. Solskjaer estava à frente do Manchester desde a temporada 2018/2019.

Manchester United vai partir com tudo para cima de Haaland: oferta ‘pesada’

Publicidade

O Manchester United vai com interino até o fim da temporada. O alemão Ralf Rangnick fica no cargo e depois será diretor.

Novo técnico pode ser trunfo do Manchester United por Pogba

Nuno Espírito Santo não durou muito à frente do Tottenham. O técnico português, dono de um bom trabalho à frente do Wolverhampton, ficou apenas 17 jogos comandando os Spurs. Foram oito vitórias, dois empates e sete derrotas.

Nuno Espírito Santo Tottenham não teve paciência com Nuno Espírito Santo | Foto: Catherine Ivill/Getty Images

Publicidade

Não deu liga. Nuno balançou desde o começo e não resistiu. O Tottenham foi buscar o italiano Antonio Conte.

Premier League agitada para técnicos

O Aston Villa foi mais um clube da Premier League que trocou de técnico. Dean Smith não resistiu a uma sequência de cinco derrotas seguidas e deu lugar a Steven Gerrard, ídolo do Liverpool, e que estava no Rangers. Dean estava no cargo desde a temporada 2018/2019. Ele não ficou muito tempo em casa, não.

Dortmund está de olho em craque de Jorge Jesus para o lugar de Haaland

Publicidade

Dean Smith assumiu o Norwich. Lá, quem perdeu o emprego foi o alemão Daniel Farke. Ele estava no cargo desde a temporada 2017/2018. Não resistiu a um começo ruim de temporada, com duas vitórias em 13 jogos.

Liverpool pode aproveitar ‘pechincha’ e reforçar o ataque

O espanhol Xisco Muñoz chegou ao Watford na última temporada. Nesta, com três vitórias em nove jogos, não resistiu e foi demitido. Já se arrumou no Huesca. O clube inglês foi no experiente Claudio Ranieri, de 70 anos e campeão com Leicester.

Publicidade

Fora de novo! Sergio Ramos não consegue sequência no PSG

Com a compra do Newcastle por um fundo árabe, além de um começo ruim de temporada, Steve Bruce ficou na corda bamba e não resistiu. Ele estava no clube desde a temporada 2019/2020. Eddie Howe chegou para o clube dele.

Barcelona insistiu com Koeman, mas…

Na Espanha, Ronald Koeman teve chances, balançou, balançou e… caiu no Barcelona. Pressionado desde a última temporada, foi até uma surpresa ele começar a atual. Ele não emplacou.

Koeman Barcelona Koeman não resistiu | Foto: David Ramos/Getty Images

Publicidade

A derrota para o Rayo Vallecano foi a gota d’água para Koeman. O Barcelona, então, buscou outro ídolo como jogador: Xavi Hernández.

Cristiano Ronaldo alcança novo feito na carreira: ‘801 gols e contando’

Quem também perdeu o emprego na La Liga foi Fran Escribá. Foram apenas duas vitórias em 14 jogos à frente do Elche. Ele estava no clube desde a última temporada.

Publicidade

Novo rico da Inglaterra pode resolver problemas do Real Madrid

O Getafe também trocou de técnico. Míchel durou apenas oito jogos. Ele chegou para esta temporada. Entretanto, com sete derrotas e um empate, não resistiu e deu lugar a Quique Flores.

Lanterna de La Liga, o Levante já teve dois técnicos na temporada. Paco López começou, mas saiu após quatro derrotas e quatro empates. O substituto Javi Pereira ficou sete jogos: quatro derrotas e três empates.

Europa vê quedas de técnicos

Publicidade

Na Itália, a trajetória de Eusebio Di Francesco durou apenas quatro jogos à frente do Hellas Verona. Ele largou no Calcio com três derrotas e não resistiu. Deu lugar a Igor Tudor.

Di Francesco Di Francesco não durou muito | Foto: Alessandro Sabattini/Getty Images

O Genoa também trocou de técnico. Com uma vitória em 12 jogos no Campeonato Italiano, Davide Ballardini não resistiu. Shevchenko, que fez história na Itália como jogador, assumiu o time.

Leonardo Semplici durou quatro jogos no Cagliari, sendo três pelo Italiano, em que não conseguiu vencer e deu lugar a Walter Mazzarri.

A Salernitana interrompeu o trabalho de Fabrizio Castori, que largou com apenas uma vitória em oito jogos. Stefano Colantuono assumiu o time.

Na Alemanha, o Wolfsburg não teve muita paciência com holandês Van Bommel. Ele durou apenas 13 jogos, com quatro vitórias, três empates e seis derrotas. Florian Kohfeldt foi escolhido para o cargo.

O Hertha Berlin também trocou de técnico na Bundesliga. O húngaro Pál Dárdai não resistiu a uma sequência ruim de resultados e deu lugar a Tayfun Korkut.

Comentários