Publicidade

O Manchester City, acostumado a abrir os cofres por reforços, vem se habituando a fazer boas vendas no mercado da bola. Exemplo é a operação envolvendo o brasileiro Gabriel Jesus.

O atacante vai para o Arsenal, em um negócio, segundo a imprensa inglesa, de 52 milhões de euros (R$ 284,6 milhões). Gabriel Jesus, assim, irá figurar no pódio das vendas mais caras do Manchester City, segundo dados do “Transfermarkt”.

Galeria de Fotos

Com Jesus, o pódio do City é recente. As duas maiores vendas foram realizadas em 2020 e em janeiro deste ano. O Top 10 tem mais dois nomes brasileiros.

Relacionadas

Cristiano Ronaldo Atlético de Madrid x Manchester United Champions League
Jude Bellingham

As vendas mais caras do Manchester City

Publicidade

Angeliño chegou ao Manchester City ainda nas categorias de base. O lateral-esquerdo espanhol, entretanto, não teve muitas chances no time principal. Foi emprestado e depois vendido ao Leipzig, na temporada 2020/2021, por 18 milhões de euros (R$ 98,5 milhões, na cotação atual).

Angeliño Manchester City Angeliño não se consolidou no Manchester City | Foto: LINDSEY PARNABY/AFP via Getty Images

Na temporada 2012/2013, o Manchester City vendeu Mario Balotelli para o Milan. O centroavante italiano foi negociado por 20 milhões de euros (R$ 109,4 milhões, na cotação atual).

Lazio quer contratar pivô da crise Piqué e Shakira

Publicidade

Robinho foi outro jogador que trocou o Manchester City pelo Milan. Na temporada 2010/2011, ele foi vendido por 21 milhões de euros (R$ 114,9 milhões, na cotação atual).

Robinho Manchester City Robinho na época de City | Foto: PAUL ELLIS/AFP via Getty Images

O Leicester, na temporada 2017/2018, buscou Iheanacho no City. O centroavante nigeriano foi negociado por 27,7 milhões de euros (R$ 151,6 milhões, na cotação atual).

Na temporada 2015/2016, o City vendeu o centroavante espanhol Álvaro Negredo para o Valencia por 28 milhões de euros (R$ 153,2 milhões, na cotação atual).

Publicidade

Saída não é tão fácil e PSG dá tiro no pé com ‘dispensa’ de Neymar

Shaun Wright-Phillips trocou o Manchester City pelo Chelsea na temporada 2005/2006. Ele foi vendido por 31,5 milhões de euros (R$ 172,4 milhões, na cotação atual). Wright-Phillips, depois, teve outra passagem pelo City.

Na composição com a Juventus na operação conjunta envolvendo João Cancelo, a saída de Danilo, na temporada 2019/2020, foi acordada em 37 milhões de euros (R$ 202,5 milhões, na cotação atual).

O pódio do City

Publicidade

Gabriel Jesus será a terceira maior venda da história do Manchester City. Ele chegou ao clube em 2017 e se despede após uma trajetória vitoriosa no clube.

Gabriel Jesus vai defender o Arsenal (Foto: Uefa)

Em janeiro de 2022, Ferrán Torres se despediu do City e foi para o Barcelona, vendido por 55 milhões de euros (R$ 301 milhões, na cotação atual).

Leroy Sané é a venda mais cara da história do Manchester City. O Bayern de Munique, na temporada 2020/2021, levou o atacante alemão por 60 milhões de euros (R$ 328,4 milhões).

Comentários