Publicidade

Apesar de o Brasil levar ampla vantagem sobre o Chile na história do confronto, os chilenos deram muito trabalho na última vez que ambos se encontraram em Santiago. A capital chilena recebe o duelo entre as duas equipes nesta quinta-feira pelas Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022.

A expressão “Está em crise chama o Chile”, muito falada na Seleção Brasileira, deixou de fazer muito sentido nos últimos anos, quando cruzar o caminho de La Roja passou a representar dificuldades para os canarinhos.

Brasil e Chile se reencontram (Foto: Imago)

O último duelo em choque chileno foi no primeiro turno das Eliminatórias de 2018, em Santiago, o Chile impôs ao Brasil a sua primeira derrota em estreias na competição: 2 a 0 em Santiago. Eduardo Vargas, aos 26, e Alexis Sánchez, aos 44 minutos do segundo tempo garantiram o triunfo chileno. O Brasil era dirigido por Dunga, que não teve Neymar, suspenso.

Publicidade

FICHA TÉCNICA
CHILE 2 X 0 BRASIL

Local: Estádio Nacional, em Santiago (Chile)
Data: 8 de outubro de 2015, quinta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Roddy Zambrano (Equador)
Assistentes: Christian Lescano e Byrom Romero (ambos do Equador)
Cartões amarelos: Marcelo Díaz (Chile); Luiz Gustavo (Brasil)
GOLS:
CHILE: Eduardo Vargas aos 26 e Alexis Sánchez aos 44 minutos do 2º Tempo

CHILE: Claudio Bravo, Francisco Silva (Mark González), Gary Medel, Gonzalo Jara e Mauricio Isla; Marcelo Díaz (Vilches), Arturo Vidal, Jean Beausejour e Jorge Valdivia (Matías Fernández); Alexis Sánchez e Eduardo Vargas
Técnico: Jorge Sampaoli
BRASIL: Jéfferson, Daniel Alves, Miranda, David Luiz (Marquinhos) e Marcelo; Luiz Gustavo (Lucas Lima), Elias, Oscar. Willian e Douglas Costa; Hulk (Ricardo Oliveira)
Técnico: Dunga

Publicidade

MAIS! Ribéry, David Luiz… os craques livres na janela 

Aliás, nas Eliminatórias os chilenos fizeram confrontos históricos com o Brasil. Principalmente na disputa por um posto no Mundial de 1990, na Itália. Naquela ocasião dois confrontos foram disputados em 1989. No Chile, o empate por 1 a 1 ficou marcado pela expulsão do atacante Romário antes da bola rolar e pelo gol de empate da seleção local, qe veio em um dois toques polêmico na área, cobrado quando o goleiro brasileiro Taffarel estava distraído. O tento foi validado pelo árbitro colombiano Jesús Díaz Palacios. Pouco despois, no Maracanã, a fogueteira Rosemary Mello e o goleiro Rojas entraram paa a história com uma das maiores armações da história do futebol. O arqueiro fingiu ter sido atingido pelo rojão atirado pela torcedora. A seleção chilena deixou o gramado alegando falta de segurança e acabou punido com uma suspensão que a tirou não só do Mundial seguinte, assim como da Copa do Mundo de 1994.

– Me arrependi daquele episódio, foi uma fase da minha vida que ficou para trás – disse Rojas, que depois foi perdoado e chegou a ser técnico do São Paulo. Hoje ele luta contra problemas de saúde na capital paulista, enquanto Rosenery, que ficou conhecida como “A Fogueteira” e posou para a revista masculina “Playboy”, morreu em 2011, aos 45 anos, vítima de um aneurisma.

Brasil tem ampla vantagem

Publicidade

A vantagem do Brasil realmente é muito grande no geral de confrontos com o Chile. Os números do confronto impressionam pelo domínio dos canarinhos, que ganharam 49 dos 71 duelos entre os dois times. Aconteceram ainda 14 empates. Os chilenos deixaram o gramado comemorando o triunfo apenas oito vezes. Foram 160 gols brasileiros, contra apenas 60 dos rivais.

Historicamente o Brasil também leva total domínio quando o assunto é Copa do Mundo. Os times se enfrentaram quatro vezes em Mundiais e em todos o Brasil comemorou no fim. O primeiro encontro aconteceu nas semifinais de 1962, em uma Copa disputada no próprio Chile. Com uma das melhores gerações de toda a sua história, a seleção chilena fez um jogo muito duro. Porém, o Brasil tinha Mané Garricnha e o Gênio das Pernas Tortas acabou desequilibrando o confronto e marcando duas vezes na vitória por 4 a 2. Vavá anotou os demais tentos canarinhos.

Relacionadas

Cristiano Ronaldo Manchester United
Ansu Fati Barcelona

Quem esteve presente naquele dia no Estádio Nacional de Santiago garante que Garrincha teve uma das melhores atuações individuais da história de uma Copa do Mundo. Ele, porém, seria expulso após se envolver em uma confusão com os chilenos. A CBF conseguiu uma manobra jurídica para escalar Garrincha na final contra a Tchecoslováquia e garantir o bicampeonato mundial ao Brasil.

Publicidade

FICHA TÉCNICA
BRASIL 4 X 2 CHILE

Local: Estádio Nacional, em Santiago (Chile)
Data: 13 de junho de 1962
Público: 76.594 pagantes
Árbitro: Arturo Yamasaki (Peru)
Assistentes: Esteban Marino (Uruguai) e Luis Antonio Ventre (Argentina)
Cartões vermelhos: Garrincha (Brasil) e Honorino Landa (Chile)
Gols:
BRASIL: Garrincha aos 9 e aos 32 minutos do 1º Tempo e Vavá aos 2 e aos 33 minutos do 2º Tempo
CHILE: Jorge Toro aos 42 minutos do 1º Tempo’ e Leonel Sanchez aos 16 minutos do 2º Tempo

BRASIL: Gilmar, Djalma Santos, Mauro Ramos, Zózimo e Nílton Santos; Zito e Didi; Garrincha, Vavá, Amarildo e Zagallo
TÉCNICO: Aymoré Moreira
CHILE: Misael Escuti, Luis Eyzaguirre, Carlos Contreras, Raul Sánchez e Manuel Rodriguez; Jorge Toro e Eladio Rojas; Ramirez Banda, Honorino Landa, Armando Tobar e Leonel Sanchez
TÉCNICO: Fernando Riera

Publicidade

O segundo encontro entre chilenos e brasileiros em Copas do Mundo foi nas oitavas de final de 1998, na França. O Chile tinha uma geração também de muito respeito e um ataque de colocar medo, com Ivan Zamorano e Marcelo Salas, ambos municiados pelo habilidoso meia José Sierr, que defendeu o São Paulo. O clima era de tanto otimismo por parte dos rivais canarinhos, que os torcedores chegaram ao estádio cantando: “Brasil é um caramelo, Brasil é um caramelo”, insinuando que seria fácil o triunfo sobre o Brasil.

MAIS! Já pensou CR7 e Haaland juntos no Manchester United?

Dentro de campo, porém, quem passeou foi o Brasil. Em um dia que o volante César Sampaio tirou onda de artilheiro, marcando duas vezes, Ronaldo também balançou as redes rivais em duas ocasiões e os brasileiros golearam por 4 a 1. A Seleção Brasileira, então dirigida por Zagallo, chegaria à final, onde seria derrotada pela França por 3 a 0.

Publicidade

FICHA TÉCNICA
BRASIL 4 X 1 CHILE

Local: Parc des Princes, em Paris (França)
Data: 27 de junho de 1998
Público: 45.500 pagantes
Árbitro: Marc Batta (França)
Assistentes: Jaques Poudevigne (França) e Owen Powell (Jamaica)
Cartões amarelos: Cafu e Leonardo (Brasil) e Fuentes, Tapia (Chile)
GOLS:
BRASIL: César Sampaio aos 11 e aos 26 e Ronaldo aos 47 minutos do 1º Tempo e Ronaldo aos 25 minutos do 2º Tempo
CHILE: Marcelo Salas aos 23 minutos do 2º Tempo

BRASIL: Taffarel, Cafu, Aldair (Gonçalves), Júnior Baiano e Roberto Carlos; César Sampaio, Dunga, Leonardo e Rivaldo; Bebeto (Denílson) e Ronaldo
Técnico: Zagallo
CHILE: Nelson Tapia, Javier Margas, Ronald Fuentes e Pedro Reyes; Fernando Cornejo, Clarence Acuña (Luis Mussri), Miguel Ramirez (Fabian Estay), José Sierra (Marcelo Vega) e Maurício Aros; Ivan Zamorano e Marcelo Salas
TÉCNICO: Nelson Acosta

Brasil ganhou nos pênaltis em 2018

Thiago Silva ficou marcado pelo desequilíbrio emocional (Reprodução Youtube) Thiago Silva ficou marcado pelo desequilíbrio emocional contra o Chile (Reprodução Youtube)

Publicidade

As duas equipes se encontraram em Mundiais nas oitavas de final da edição de 2010, disputada na África do Sul. Os brasileiros, dirigidos por Dunga, não tiveram problemas para ganhar por 3 a 0.

Dentro de campo o zagueiro Juan, de cabeça, e Luis Fabiano fizeram o Brasil ir para o intervalo com uma confortável vitória. No segundo tempo Robinho deu números finais ao jogo e garantiu a classificação da Seleção Brasileira, que cairia no jogo seguinte, nas quartas de final, após derrota de 2 a 0 para a Holanda.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 3 X 0 CHILE

Publicidade

Local: Estádio Ellis Park, em Johanesburgo (África do Sul)
Data: 28 de junho de 2010
Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)
Assistentes: Darren Cann (Inglaterra) e Michael Mullarkey (Inglaterra)
Público: 54.096 pagantes
Cartões amarelos: Kaká e Ramires (Brasil) e Vidal, Fuentes e Millar (Chile)
Gols:
BRASIL: Juan aos 34 e Luís Fabiano aos 38 minutos do 1º Tempo e Robinho aos 14 minutos do 2º Tempo

BRASIL: Julio Cesar, Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Ramires, Daniel Alves e Kaká (Kléberson); Robinho (Gilberto) e Luís Fabiano (Nilmar. Técnico: Dunga
CHILE: Claudio Bravo, Mauricio Islã (Rodrigo Millar), Pablo Contreras (Rodrigo Tello), Gonzalo Jara e Ismael Fuentes; Carlos Carmona, Arturo Vidal e Mark González (Jorge Valdívia); Alexís Sánchez, Humberto Suazo e Jean Beausejour
Técnico: Marcelo Bielsa

Os chilenos deram um sufoco no Brasil nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2014, disputada em território brasileiro. No Mineirão lotado, David Luiz abriu o placar para os brasileiros, mas Aléxis Sánchez igualou o marcador. O jogo se arrastou até a disputa de pênaltis, com direito a um chute na trave de Pinilla nos minutos finais da prorrogação.

Nas penalidades brilharia a estrela do goleiro Julio Cesar e o Brasil avançaria. No fim muitos acham que a eliminação teria sido o melhor caminho, pois evitaria o vexatório 7 a 1 para a Alemanha nas semifinais.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 1 (3) X (2) 1 CHILE

Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 28 de junho de 2014 (Sábado)
Hora: 13h (de Brasília)
Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)
Assistentes: Michael Mullarkey (Inglaterra) e Darren Cann (Inglaterra)
Renda: não fornecida
Público: 57.714 pagantes
Cartões Amarelos: Hulk, Luiz Gustavo, Jô e Daniel Alves (Brasil) e Mena, Silva e Pinilla (Chile)
GOLS:
BRASIL: David Luiz aos 17 minutos do 1º Tempo
CHILE: Aléxis Sánchez aos 30 minutos do 1º Tempo

BRASIL: Julio Cesar, Daniel Alves, David Luiz, Thiago Silva e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho (Ramires), Hulk, Oscar (Willian) e Neymar; Fred (Jô)
Técnico: Luis Felipe Scolari
CHILE: Bravo, Silva, Medel (Rojas) e Jara; Isla, Dias, Aránguiz e Mena; Vidal (Pinilla); Vargas (Gutiérrez) e Alexis Sánchez.
Técnico: Jorge Sampaoli

Além dos confrontos de Mundiais, Brasil e Chile realizaram outros confrontos históricos. O momento de maior orgulho dos chilenos aconteceu na Copa América de 1987. Jogando em Córdoba, na Argentina, a Seleção Brasileira teve uma das piores atuações de sua história e foi eliminada na primeira fase com uma humilhante goleada de 4 a 0 para o Chile. O resultado é comemorado até hoje pelos chilenos. Sob o comando de Carlos Alberto Silva, que seria demitido meses mais tarde, os canarinhos tinham poucos destaques na limitada equipe. Os nomes de maior expressão eram Müller e Careca. Surgindo com destaque no Vasco, Romário entrou no segundo tempo.

Abaixo a relação de todos os confrontos entre as duas seleções:

Data Cidade Resultado Competição
8/7/1916 Buenos Aires (Argentina) Chile 1 x 1 Brasil Copa América
12/10/1917 Montevidéu (Uruguai) Brasil 5 x 0 Chile Copa América
11/5/1919 Rio de Janeiro Brasil 6 x 0 Chile Copa América
11/9/1920 Viña del Mar (Chile) Chile 0 x 1 Brasil Copa América
17/9/1922 Rio de Janeiro Brasil 1 x 1 Chile Copa América
3/1/1937 Buenos Aires (Argentina) Brasil 6 x 4 Chile Copa América
14/1/1942 Montevidéu (Uruguai) Brasil 6 x 1 Chile Copa América
28/2/1945 Santiago (Chile) Chile 0 x 1 Brasil Copa América
3/2/1946 Buenos Aires (Argentina) Brasil 5 x 1 Chile Copa América
13/4/1949 São Paulo Brasil 2 x 1 Chile Copa América
20/4/1952 Santiago (Chile) Chile 0 x 3 Brasil Amistoso
23/3/1953 Lima (Peru) Brasil 3 x 2 Chile Copa América
28/2/1954 Santiago (Chile) Chile 0 x 2 Brasil Eliminatórias para a Copa do Mundo
14/3/1954 Rio de Janeiro Brasil 1 x 0 Chile Eliminatórias para a Copa do Mundo
24/1/1956 Montevidéu (Uruguai) Chile 4 x 1 Brasil Copa América
1/3/1956 Cidade do México (México) Brasil 2 x 1 Chile Amistoso
13/3/1957 Lima (Peru) Brasil 4 x 2 Chile Copa América
15/9/1957 Santiago (Chile) Chile 1 x 0 Brasil Amistoso
18/9/1957 Santiago (Chile) Chile 1 x 1 Brasil Amistoso
15/3/1959 Buenos Aires (Argentina) Brasil 3 x 0 Chile Copa América
17/9/1959 Rio de Janeiro Brasil 7 x 0 Chile Amistoso
20/9/1959 Rio de Janeiro Brasil 1 x 0 Chile Amistoso
29/6/1960 Rio de Janeiro Brasil 4 x 0 Chile Amistoso
7/5/1961 Santiago (Chile) Chile 1 x 2 Brasil Amistoso
11/5/1961 Santiago (Chile) Chile 0 x 1 Brasil Amistoso
13/6/1962 Santiago (Chile) Brasil 4 x 2 Chile Copa do Mundo
17/4/1966 Santiago (Chile) Chile 0 x 1 Brasil Amistoso
20/4/1966 Santiago (ChileChile 2 x 1 Brasil Amistoso
15/5/1966 Rio de Janeiro Brasil 1 x 1 Chile Amistoso
19/5/1966 Rio de Janeiro Brasil 1 x 0 Chile Amistoso
19/9/1967 Santiago (Chile) Chile 0 x 1 Brasil Amistoso
22/3/1970 Rio de Janeiro Brasil 5 x 0 Chile Amistoso
26/3/1970 Rio de Janeiro Brasil 2 x 1 Chile Amistoso
4/10/1970 Santiago (Chile) Chile 1 x 5 Brasil Amistoso
24/6/1980 Belo Horizonte Brasil 2 x 1 Chile Amistoso
14/3/1981 Rio de Janeiro Brasil 2 x 1 Chile Amistoso
26/8/1981 Santiago (Chile) Chile 0 x 0 Brasil Amistoso
28/4/1983 Rio de Janeiro Brasil 3 x 2 Chile Amistoso
28/7/1983 Santiago (Chile) Chile 0 x 0 Brasil Amistoso
21/3/1985 Santiago (Chile) Chile 2 x 1 Brasil Amistoso
8/6/1985 Porto Alegre Brasil 3 x 1 Chile Amistoso
7/5/1986 Curitiba Brasil 1 x 1 Chile Amistoso
9/12/1987 Uberlândia Brasil 2 x 1 Chile Amistoso
13/8/1989 Santiago (Chile) Chile 1 x 1 Brasil Eliminatórias para a Copa do Mundo
3/9/1989 Rio de Janeiro Brasil 2 x 0 Chile Eliminatórias para a Copa do Mundo
14/10/1990 Santiago (Chile) Chile 0 x 0 Brasil Amistoso
8/11/1990 Belém Brasil 0 x 0 Chile Amistoso
3/7/1987 Córdoba (Argentina) Chile 4 x 0 Brasil Copa América
21/7/1991 Santiago (Chile) Chile 0 x 2 Brasil Copa América
21/6/1993 Cuenca (Equador) Brasil 2 x 3 Chile Copa América
2/4/1997 Brasília Brasil 4 x 0 Chile Amistoso
27/6/1998 Paris (França) Brasil 4 x 1 Chile Copa do Mundo
6/7/1999 Ciudad del Este (Paraguai) Brasil 1 x 0 Chile Copa América
15/8/2000 Santiago (Chile) Chile 3 x 0 Brasil Eliminatórias para a Copa do Mundo
7/10/2001 Curitiba Brasil 2 x 0 Chile Eliminatórias para a Copa do Mundo
6/6/2004 Santiago (Chile Chile 1 x 1 Brasil Eliminatórias para a Copa do Mundo
8/7/2004 Arequipa (Peru) Brasil 1 x 0 Chile Copa América
4/9/2005 Brasília Brasil 5 x 0 Chile Eliminatórias para a Copa do Mundo
24/3/2007 Gotemburgo (Suécia) Brasil 4 x 0 Chile Amistoso
1/7/2007 Maturín (Venezuela) Brasil 3 x 0 Chile Copa América
7/7/2007 Puerto la Cruz (Venezuela) Chile 1 x 6 Brasil Copa América
7/7/2008 Santiago (Chile) Chile 0 x 3 Brasil Eliminatórias para a Copa do Mundo
9/9/2009 Salvador Brasil 4 x 2 Chile Eliminatórias para a Copa do Mundo
27/6/2010 Joanesburgo (África do Sul) Brasil 3 x 0 Chile Copa do Mundo
24/4/2013 Belo Horizonte Brasil 2 x 2 Chile Amistoso
19/11/2013 Toronto (Canadá) Brasil 2 x 1 Chile Amistoso
28/6/2014 Belo Horizonte (Brasil) Brasil 1 (3) x 1 (2) Chile Copa do Mundo
29/3/2015 Londres (Inglaterra) Brasil 1 x 0 Chile Amistoso
8/10/2015 Santiago (Chile) Chile 2 x 0 Brasil – Eliminatórias para a Copa do Mundo
10/10/2017 – São Paulo (Brasil) – Brasil 3 x 0 Chile – Eliminatórias para a Copa do Mundo
2/7/2021 – Rio de Janeiro (Brasil) – Brasil 1 x 0 Chile – Copa América

Comentários