Publicidade

Ainda faltam meses para a Copa do Mundo, mas o jogo desta quinta-feira contra o Chile, no Maracanã, já foi a despedida da Seleção Brasileira no País antes do Mundial do Catar, em novembro. É que o time não vai jogar mais no Brasil até a Copa. A partida também teve outros dois simbolismos: o primeiro gol de Vinicius Júnior com a Amarelinha e o último jogo de Tite à frente da Seleção no Brasil – ele vai se despedir depois da Copa do Mundo. Este foi o contexto da vitória brasileira sobre os chilenos por 4 a 0, pelas Eliminatórias.

Classificado para a Copa do Mundo com antecedência, o Brasil faz testes. Tite usou Neymar mais centralizado na linha de ataque, com liberdade para flutuar. Ele apareceu bem e marcou de pênalti. Antony e Vinicius Júnior, que vêm ganhando espaço, também foram bem. Vão ganhando pontos rumo ao Catar.

Vinicius Júnior Neymar Seleção Brasileira Vinicius Júnior fez o segundo gol do Brasil | Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

O Brasil lidera as Eliminatórias com 42 pontos (são 13 vitórias e três empates). Na última rodada, a Seleção Brasileira visita a Bolívia, em La Paz, nesta terça-feira, às 20h30 (horário de Brasília). Porém, o Brasil tem mais um jogo, aquele da polêmica contra a Argentina, ainda sem data definida. Já o Chile fecha as Eliminatórias contra o Uruguai, no mesmo dia e horário.

Relacionadas

Jorge Jesus Benfica x Arsenal Liga Europa

Publicidade

A seleção chilena, sétima colocada, com 19 pontos, viu o drama aumentar. Agora, para ir para a repescagem, precisa vencer e secar Peru e Colômbia.

O duelo entre Brasil e Chile

O Brasil, nos primeiros segundos, viu Antony avançar pela direita e chutar para defesa de Bravo. O jogo, porém, ficou truncado, sem muitas chances. O Brasil, aos poucos, passou a ser superior.

Neymar recebeu bolão de Vinicius Júnior, mas não dominou e viu Bravo ficar com a bola. Depois, Thiago Silva ganhou pelo alto, após jogada de escanteio, mas não pegou em cheio e o goleiro chileno defender.

Publicidade

A parceria Vinicius Júnior e Neymar deu trabalho na sequência. O atacante do Real Madrid achou o craque da Seleção. Bravo salvou. O goleiro apareceu bem também em chute de fora da área de Guilherme Arana. Quando o 0 a 0 parecia ser o placar da primeira etapa, o Brasil abriu o placar. Isla, lateral-direito do Flamengo, vacilou e fez pênalti em Neymar. Ele cobrou e fez 1 a 0, aos 43 minutos.

Neymar Seleção Brasileira 240322 Neymar abriu o caminho | Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

O Chile sentiu o golpe e levou mais um gol, dois minutos depois. Os chilenos erraram na saída de bola. Antony, então, serviu Vinicius Júnior. Ele chutou e fez 2 a 0. Foi o primeiro gol dele pela Seleção Brasileira.

O segundo tempo começou com susto para a Seleção Brasileira. Vidal balançou a rede no primeiro minuto. Entretanto, o gol foi anulado pelo VAR, por impedimento. O Brasil quase ampliou, mas Baeza evitou que Paquetá completasse para o fundo da rede.

Publicidade

O terceiro gol brasileiro foi de Philippe Coutinho, que entrou no lugar de Paquetá. Antony foi lançado por Marquinhos e chutou antes da chegada de Bravo. O goleiro chileno trombou com o atacante. O árbitro deu pênalti. Coutinho cobrou e fez 3 a 0.

Nos acréscimos, Richarlison, outro que entrou no segundo tempo, fechou o placar e definiu a goleada.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 4X0 CHILE

Publicidade

Local: Maracanã, Rio de Janeiro
Data: 24/03/2022, quinta-feira
Horário: 20h30 (horário de Brasília)
Público: 69.368 presentes
Árbitro: Dario Herrera (ARG)
Assistentes: Gabriel Chade (ARG) e Facundo Rodriguez (ARG)
VAR: Mauro Vigliano (ARG)
Cartão amarelo: Lucas Paquetá, Casemiro, Neymar e Vinicius Júnior (Brasil) e Paulo Díaz, Bravo e Medel (Chile)
Cartão vermelho:
Gols:
Brasil: Neymar, aos 43′ do 1ºT, Vinicius Júnior, aos 45′ do 1ºT, Philippe Coutinho, aos 26′ do 2ºT, e Richarlison, aos 45′ do 2ºT
Chile:

BRASIL: Alisson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Guilherme Arana; Casemiro (Fabinho), Fred (Bruno Guimarães) e Lucas Paquetá (Philippe Coutinho); Antony (Richarlison), Vinicius Júnior (Gabriel Martinelli) e Neymar. Técnico: Tite.

CHILE: Bravo; Medel, Paulo Díaz e Roco (Montecinos); Isla, Baeza (Fernández), Aránguiz (Pavez), Vidal e Roco; Alexis Sánchez e Vargas (Meneses). Técnico: Martín Lasarte.

Comentários