Publicidade

A diretoria do Fluminense pensa em anunciar um atacante até o fim desta semana. Mas a verdade é que dificilmente isso vai acontecer. O técnico Roger Machado vai ficando cada vez mais tenso em relação à proximidade da Copa Libertadores. Mas a dificuldade para avançar nos acertos, internamente, é tratada como alguns tiros errados.

Willian Bigode tem o perfil pedido por Roger (Foto: Cesar Greco/ Palmeiras)

Apesar de ser o nome preferido de Roger Machado, o atacante Willian Bigode, hoje no Palmeiras, é tido como uma transação muito complicada. Isso porque o Tricolor só vai tomar alguma medida depois que o jogador tratar a renovação de contrato com o Verdão. O atleta deseja ficar no clube paulista, mas terá que aceitar uma redução salarial.

MAIS! Fluminense e Vasco com polêmicas fora de campo

Publicidade

Além disso Willian tem proposta de outros clubes do Brasil e até mesmo uma sondagem do exterior. Assim alguns conselheiros do Fluminense tratam a possibilidade muito pouco possível de acontecer.

Matheus Babi não tem perfil pedido

Matheus Babi vem atuando pelo Botafogo (Foto: Vitor Silva/ Botafogo)

O nome do outro atacante que vinha nos planos não se encaixa no perfil de Roger, que deseja um atacante que possa jogar com ou sem Fred no ataque. Trata-se de Matheus Babi do Botafogo. A boa relação entre os clubes fez o Tricolor tirar o pé após flertar com o Serra Macaense, dono dos direitos federativos de Babi. Entretanto as conversas podem evoluir. Mas ele não tem facilidade de cair pelos lados do campo.

Outro nome que interessa, Jean Pyerre, também não avançou nas negociações. Mas nesse caso o reforço seria para o meio-de-campo. Apesar dos desencontros de informações sobre uma possível ida do atacante para o Bragantino, dificilmente o Grêmio aceitaria ceder o atleta para um rival na Copa Libertadores.

Publicidade

Mário, o Maestro tricolor no MQJ Memória

O Fluminense também não vem avançando para contratar um zagueiro. O nome de David Araújo, que atua pelo Goiás, é o primeiro da lista. Mas as negociações com o jogador e o clube goiano estão estagnadas. Assim Roger teme estrear na Copa Libertadores, que para o Fluminense começa em abril, sem reforços.