Publicidade

O técnico Enderson Moreira teve um baque esta semana. O atacante Diego Gonçalves sofreu uma lesão no quadril e vai ficar pelo menos quatro semanas afastado dos gramados. Assim a situação abre uma lacuna muito importante no plantel. O comandante não tem muitas peças de reposição para o setor.

Diego Gonçalves é hoje a principal válvula de escape do Botafogo. O jogador consegue impor velocidade pelos lados de campo, o que permite um fácil comunicação com Chay, que chega de trás, e com Rafael Navarro, um centroavante que gosta de se movimentar.

Diego Gonçalves vem brilhando no Botafogo. Mas vai ter parada forçada (Foto: Vitor Silva/Botafogo)|

A entrada de Diego Gonçalves era uma reposição para a saída de Ronald que, com lesão nos ligamentos do tornozelo direito, teve que se submeter a uma cirurgia.

Publicidade

MAIS! Botafogo prioriza manter o elenco

Sem os dois Enderson pode optar por Ênio, único reserva com as mesmas características. Ele foi o destaque do time na campanha do vice da Copa do Brasil Sub-20. Mas no time titular não tem a mesma regularidade.

Relacionadas

Botafogo

Outras duas possibilidades passam longe do desejo do treinador. O meia Felipe Ferreira está com o filme queimado com a torcida e não vem fazendo por merecer nos treinos.Já Warley também não rende quando começa o mesmo que apresenta quando entra no decorrer dos jogos.

Comentários