Publicidade

O Vasco conseguiu uma vitória jurídica muito importante para os cofres do clube. Algo que traz alívio para o futuro recente. A desembargadora Edith Maria Corrêa Toutinho, presidente do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1), suspendeu o Regime Especial de Execução Forçada (Reef). A medida havia determinado a execução imediata de dívidas trabalhistas que ultrapassam os 90 milhões de Reais.

A decisão foi em caráter liminar e permanecerá válida até que a presidente do TRT-1 conceda ou o direito ao Regime Centralizado de Execuções (RCE), com base na nova lei do clube-empresa.

Jorge Salgado recebeu com alívio a decisão da Justiça (Reprodução VascoTV)

Até a decisão final, o Vasco ficará obrigado a depositar em juízo mensalmente o percentual de 20% de suas receitas.

Publicidade

MAIS! Vasco monitora Diego Souza e Nenê

A suspensão do Reef evitou o colapso financeiro do clube e permitiu o desbloqueio sobre diversas fontes de receitas, incluindo premiações, direitos de transmissão, patrocinadores e programa sócio-torcedor.

Relacionadas

Comentários