Publicidade

A goleada sofrida para o Botafogo praticamente acabou com as chances de acesso do Vasco. Mesmo que matematicamente não tenha acontecido, o sentimento no clube é de foco em 2022.

O diretor-executivo Alexandre Pássaro foi um dos mais criticados pela torcida. O profissional admitiu que pode deixar o clube caso seja um “problema”.

Alexandre Pássaro participou da coletiva pós-jogo com Diniz (Foto: Reprodução)

– Eu não tenho problema nenhum, tenho contrato até o final do ano que vem, quando cheguei aqui o time ainda estava na Série A, mas sabendo do risco. Eu não quero ser parte do problema. Se tudo isso que o Vasco vê hoje, a situação em que chegou, se a solução estiver na minha saída, eu sou o primeiro a renunciar para que o Vasco suba, para que o Vasco esteja onde merece estar – disse.

Publicidade

Pássaro saiu em defesa do presidente Jorge Salgado, principal alvo da ira dos cruzmaltinos. O diretor prometeu tirar o Vasco da Série B em breve.

– Estou aqui para dizer para a torcida do Vasco, que hoje está muito chateada e não quer ouvir praticamente nada, que, embora esportivamente a gente não tenha conquistado o objetivo, a gestão comandada pelo Jorge Salgado vai, num futuro muito breve, tirar o Vasco de onde está, onde foi entregue ao Jorge Salgado – declarou.

Relacionadas

Fernando Diniz Vasco
Nenê Vasco

O Vasco volta a campo nesta quarta-feira, contra o Vitória, em São Januário. Os cruzmaltinos vão tentar juntar os cacos para ter um fim de temporada honroso.

Comentários