Publicidade

A iniciativa do Vasco de buscar criar uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF) para o departamento de futebol encontrou críticas. O empresário Leven Siano, candidato derrotado na última eleição, não gostou da ideia.

Em sua conta no Instagram, Leven discorreu sobre o que considera a revelação das reais intenções da atual gestão de Jorge Salgado: “vender o clube para empresários de futebol e até dirigentes, ou quaisquer agências que camuflem interesses de terceiros ou até parceiros que apenas queiram lucrar com a transferência de atletas.”

Leven Siano Vasco Leven Siano segue fazendo oposição à atual diretoria do Vasco (Foto: Divulgação)

– O Vasco não precisa ter seu futebol vendido. Outros clubes grandes do futebol brasileiro como o rival, o Palmeiras, o São Paulo, o Corinthians, o Atlético-MG não cogitam isso e 40% dos clubes europeus, como o Real Madrid e o Barcelona não são empresas – postou Leven.

Relacionadas

Publicidade

– Vender o futebol de um clube com 20 milhões de torcedores mostra a incompetência total e absoluta da gestão em captação de receitas através de outros tipos de investimentos como o financiamento externo – prosseguiu.

MAIS! Ernando é mais um jogador a se despedir do Vasco

A Sociedade Anônima do Futebol é um tipo societário criado pela Lei n.º 14.193, de 6 de agosto de 2021, que permite ao clube constituir empresa para operar o futebol. O Vasco aposta no modelo clube-empresa para conseguir captar recursos, além de continuar o processo de saneamento financeiro.

Comentários