MQJ Memória

Zebra histórica! Once Caldas surpreendeu o mundo na Libertadores de 2004

Once Caldas Libertadores 2004
Once Caldas fez história na Libertadores de 2004 | Foto: LUIS ACOSTA/AFP via Getty Images

O ano de 2004 ficou marcado por algumas zebras no futebol, como o título da Grécia sobre Portugal na Eurocopa. A Libertadores também presenciou uma surpresa daquelas. O MQJ MEMÓRIA entra em campo para relembrar a conquista do Once Caldas, da Colômbia.

O time colombiano se tornou carrasco de brasileiros no mata-mata e superou o Boca Juniors, que era o favorito, na decisão. O título histórico completou 20 anos.

Juan Carlos Henao Once Caldas

Juan Carlos Henao fez história com o Once Caldas | Foto: RODRIGO ARANGUA/AFP via Getty Images

A zebra Once Caldas na Libertadores de 2004

O clube colombiano começou no Grupo 2, ao lado do Maracaibo, da Venezuela, Vélez Sarsfield, da Argentina, e Fénix, do Uruguai. De cara, o Once Caldas, em casa, largou com vitória por 3 a 0 sobre o Fénix. Na sequência, visitou e venceu o Maracaibo por 2 a 1.

Decepções, ‘piti’ e glória: a história de Messi em Copa América

Na terceira rodada, o Vélez bateu o Once Caldas, na Argentina, por 2 a 0. Contudo, o clube colombiano deu o troco em casa e devolveu o 2 a 0. Na sequência, bateu o Maracaibo por 2 a 1 e fechou a fase de grupos com empate por 2 a 2 com o Fénix. Assim, avançou em primeiro lugar, com 13 pontos.

Copa América histórica: quando Adriano Imperador tirou o sorriso do rosto da Argentina

No mata-mata, então, o primeiro desafio foi o Barcelona do Equador. Na ida, empate sem gols em Guayaquil. A classificação em casa teve uma grande dose de drama. Jorge Agudelo, aos 38 minutos do segundo tempo, fez o gol de empate para os colombianos: 1 a 1. Nos pênaltis, o Once Caldas venceu por 4 a 2 e, assim, avançou às quartas de final.

Carrasco de brasileiros

O Santos, então, surgiu no caminho colombiano. O Peixe contava com nomes como Elano, Renato, Diego, Robinho e Deivid. Na Vila Belmiro: 1 a 1. Arnulfo Valentierra marcou aos 42 minutos do segundo tempo. Em casa, Valentierra brilhou de novo e fez o gol da vitória por 1 a 0.

Na semifinal, o Once Caldas enfrentou mais um gigante brasileiro. O São Paulo, entretanto, também ficou pelo caminho. O Tricolor Paulista contava com Rogério Ceni, Grafite, Luís Fabiano, Tardelli, entre outros. No Morumbi, 0 a 0. A volta teve outra dose de emoção. Jorge Agudelo, aos 45 da etapa final, fez o gol da vitória por 2 a 1.

O Once Caldas, então, avançou para enfrentar o Boca Juniors. A campanha argentina teve uma curiosidade: uma sequência de pênaltis a partir das quartas de final. O Boca despachou o São Caetano e o rival River Plate, na semifinal, nas penalidades.

Sob o comando de Carlos Bianchi, o Boca contava com nomes como Pato Abbondanzieri, Nicolás Burdisso, Ledesma, Tévez, Schelotto e o brasileiro Iarley. O clube argentino era o favorito na decisão (à época no conhecido formato de dois jogos). Entretanto, a zebra deu o ar da graça.

Once Caldas Boca Juniors

Once Caldas desbancou o Boca Juniors | Foto: DANIEL GARCIA/AFP via Getty Images

Na ida, na La Bombonera, empate sem gols. No dia 1º de julho de 2004, a zebra se confirmou na Libertadores. Jhon Viáfara, aos sete minutos, abriu o placar para os colombianos. Burdisso, aos sete da etapa final, deixou tudo igual. Nos pênaltis, contudo, o Once Caldas venceu por 2 a 0 e conquistou seu primeiro e único título do torneio.

 

Você Também pode gostar