Publicidade

O Londrina chamou a atenção de todos ao entrar em campo na final da Copa da Primeira Liga, que viria a conquistar, usando uma camisa rosa. Assim ele permaneceu no aquecimento e durante a execução do hino nacional. Uma forma de chamar a atenção para o outubro rosa, o mês de conscientização do combate ao câncer de mama. A campanha nacional vem ganhando a cada ano o apoio de mais setores da sociedade. Resta saber se os clubes brasileiros vão aderir.

A camisa rosa, inclusive, tem sido lançada por alguns clubes, mas apenas em modelo não oficial para atender a uma demanda do público feminino.

Clubes como o Botafogo, por exemplo, inclusive, têm dificuldade para manter o estoque de camisas rosas, tamanha a procura por parte, principalmente, de torcedoras. Sinal de sucesso.

Camisa rosa do Londrina, na luta contra o câncer de mama (Divulgação)

Publicidade

NADA DE NOVIDADE

O uso da camisa rosa, de maneira oficial, porém, não chega a ser algo novo. O Corinthians Casuals, time inglês que deu o nome ao Corinthians que a maioria dos paulistas aprendeu a amar, usava o rosa como seu primeiro uniforme. E olha que lá se vão mais de 100 anos?

Fica a torcida para que as equipes do Brasil principalmente as da Série A, possam auxiliar na campanha para reduzir os casos desta maldita doença em território nacional. A camisa rosa pode ser uma grande aliada.

A camisa rosa do Corinthians inglês (Divulgação)

Publicidade

 

 

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade

 

Leia Mais:

Nike e NBA se voltam para o mercado brasileiro
O São Paulo x Sport mais estranho que você já viu
Na ressaca dos 8 a 0, argentinos lembram do Botafogo
O que realmente importa na polêmica do gol de mão de Jô
Paolo Guerrero e o desafio de fazer história no Flamengo

Publicidade