Publicidade

A perda do título da Copa América, o futebol ruim nos últimos jogos e a perda dos 100%  de aproveitamento nas Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022, que será disputada no Catar. São os ingredientes para um bolo de pressão que a Seleção Brasileira de Tite vai ter que digerir para derrotar o Uruguai, nesta quinta-feira, no clássico da 12ª rodada. As duas equipes duelam às 21h30(de Brasília), na Arena da Amazônia, em Manaus (AM).

O Brasil viu a série de vitórias ser interrompida no fim de semana, no empate sem gols com a Colômbia, em Barranquilla. Mas, mesmo assim, lidera a competição com folga, somando 28 pontos, seis a mais que a segunda colocada Argentina. Um triunfo praticamente coloca o Brasil no próximo Mundial. Assim, uma vitória devolve a paz ao grupo.

Tite Brasil Tite e Neymar estão pressionados. Mas podem reagir (Foto: Conmebol)

Já o Uruguai precisa reagir rapidamente depois da derrota de 3 a 0 para a Argentina. Um péssimo resultado para a Celeste, que na semana passada não conseguiu mais do que um empate sem gols com o Equador, em casa. Com 16 pontos, em quarto lugar, os uruguaios fecham a zona de classificação. Assim não podem tropeçar. Mas a tarefa não é fácil. Além disso o Uruguai não ganha do Brasil desde 2001.

Tite vai mudar o time

Raphinha vai ganhar chance. Assim anima a torcida (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Publicidade

Neste cenário os dois times querem reencontrar a vitória. O desempenho da Seleção Brasileira contra a Colômbia realmente não agradou. Tanto que Tite vai promover mudanças na escalação. No gol Éderson entra na vaga de Alisson, com o rodízio tendo sequência. Emerson Royal vai ganhar uma oportunidade na lateral direita, deixando Danilo como opção no banco. Ainda sobre rodízio, Thiago Silva, poupado contra a Colômbia, reaparece ao lado de Lucas Veríssimo. Grande nome dos dois últimos jogos, Raphinha deixou Gabigol no banco.

MAIS! CBF já estuda a troca de Tite

Mas não são apenas mudanças na escalação que o Brasil trabalha, de olho no duelo. O aspecto emocional também ganhou destaque.

– Trata-se de um clássico, de um jogo diferenciado, em que a rivalidade e os fatores extracampo entram em ação. Nós vamos precisar trabalhar bem isso porque ninguém quer perder. Contra o Uruguai nunca tem jogo fácil – avisou o zagueiro Thiago Silva.

Uruguai chega pressionado para pegar Seleção Brasileira

Óscar Tabárez Óscar Tabárez reconhece momento delicado. Mas busca reação (Foto: Imago Images)

Publicidade

Pelo lado do Uruguai, o técnico Óscar Tabárez reconhece o momento complicado. Mas vê no jogo contra o Brasil uma chance de reação.

– É um momento complicado. Mas podemos reagir. Se tem algo que este grupo sdabe é que é nos momentos difíceis que temos qaue mostrar a cara. Falar menos e jogar mais – disse ele.

Relacionadas

Antonio Conte
Haaland Borussia Dortmund
Nuno Mendes PSG

O Uruguai chega com problemas no time. O zagueiro Ronald Araujo, do Barcelona, tem lesão nos tendões e virou desfalque. Ele se lesionou contra a Argentina e se soma a Arrascaeta, que já havia ficado de fora por conta de lesão na coxa direita. Assim Sebastián Coates e Diego Godín formarão a dupla de zaga. Já Rodrigo Bentancur tem a missão de municiar a poderosa dupla de ataque composta por Luis Suárez e Edinson Cavani. Assim o time espera fazer bonito.

Publicidade

Pelo regulamento das Eliminatórias sul-americanas as dez seleções se enfrentam no sistema de pontos corridos em turno e returno. Ao fim as quatro melhores colocadas se garantem na Copa do Mundo. Já o quinto colocado tem uma chance extra na repescagem internacional.

FICHA TÉCNICA

BRASIL X URUGUAI

Local: Arena da Amazônia, em Manaus (AM)
Data: 14 de outubro de 2022 (Quinta-feira)
Horário: 21h30(de Brasília)
Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina)
Assistentes: Juan Bellati (Argentina) e Diego Bonfa (Argentina)
VAR: Mauro Vigliani (Argentina)

Publicidade

BRASIL: Éderson, Emerson Royal, Lucas Verissimo, Thiago Silva e Alex Sandro; Fabinho, Fred e Lucas Paquetá; Raphinha, Gabriel Jesus e Neymar
Técnico: Tite
URUGUAI: Fernando Muslera, Naithan Nández, Sebastián Coates, Diego Godín e Joaquín Piquerez; Nicolás de la Cruz, Federico Valverde, Matías Vecino e Rodrigo Bentancur; Luis Suárez e Edinson Cavani
Técnico: Óscar Tabárez

Comentários