Publicidade

Zidane habituou-se a falar de cada dia como uma final, algo como “um dia de cada vez”. O argentino Simeone “registrou” essa marca com o seu “jogo a jogo”, já famoso na imprensa esportiva espanhola. Assim, o técnico do Real Madrid trata a Champions League e o Campeonato Espanhol conforme os jogos vão acontecendo. É uma forma de contornar a crise, evitando assuntos desagradáveis.

Embora jovem, Rodrygo não se intimida em campo e tem bons números no Real Madrid – Foto: Real Madrid / Divulgação

O tema da vez é o jogo contra o Borussia Monchengladbach, nesta quarta-feira (9), pela Champions, em casa. Para esse confronto,  Asensio, Lucas e Rodrygo estão disponíveis, mas no ataque só há espaço para um deles.

Embora tenha flertado com o 4-2-3-1 esta temporada, Zizou está pouco disposto a mudar seu esquema, por isso o clássico 4-3-3 é esperado em Di Stéfano. Benzema tem lugar garantido, mas, após a sua atuação em Sevilha, Vinicius vai ocupar a esquerda. Do o técnico tem esses três candidatos. O nome de Asensio, no entanto, surge como favorito.

Publicidade

O espanhol está bem abaixo do desempenho que se esperava, mas é um dos pontos fracos de Zidane. O técnico tem muita fé no jogador, tanto que foi titular em 9 dos 14 jogos disputados. Isso mesmo sem fazer gol ou dar uma assistência sequer. 

El Rayo

Por outro lado, o Lucas Vasquez já jogou no setor contra o Levante, Cádiz e Villarreal no Espanhol. Fez o mesmo na Champions League contra a Inter, com bom desempenho. Um polivalente pronto para ser convocado. A outra opção seria Rodrygo. Em duas temporadas, embora apenas com 19 anos, o brasileiro marcou cinco gols e distribuiu quatro assistências em 517 minutos no gramado. São dados que por si só já justificariam a presença do “El Rayo” – como tem sido chamado – entre os titulares.

Leia também

Premier League e Bundesliga à frente do futebol mundial. Entenda!

Publicidade

Messi é condição para Neymar renovar contrato com PSG