Publicidade

O futebol perdeu mais uma figura ilustre, desta vez da África, no entanto, não tão famoso quanto Maradona. Neste domingo (29), morreu Papa Bouba Diop, aos 42 anos. Ele tinha passagens por vários clubes europeus, mas despontou para o mundo da bola com a camisa do Senegal, seu país. De acordo com a BBC, Papa Bouba Diop foi vítima de doença prolongada, embora sem especificação.

O gol de Papa Bouba Diop que na Copa do Mundo de 2002, abrindo as portas para a imigração no futebol mundial - Reprodução O gol de Papa Bouba Diop que na Copa do Mundo de 2002, abrindo as portas para a imigração no futebol mundial – Reprodução

Conhecido como “A Montanha“, devido ao porte físico (1,94 metros e 88 quilos), Papa Bouba Diop se destacou na Copa do Mundo de 2002. Na competição, que aconteceu na Coreia do Sul e Japão, disputou cinco jogos, mas marcou três gols. O time africano deixou Uruguai e França pelo caminho na fase de grupos. Embora azarão, chegou às quartas de final, mas aí veio a eliminação para a Turquia, na prorrogação, por 1 a 0.

Novos tempos no futebol

Entretanto, o gol contra a França merece mais comentários. Embora seja emblemático por marcar a vitória de um estreante em Copa do Mundo justamente em cima dos campeões mundiais, o feito de Papa Bouba Diop teve um forte significado. É um dos marcos de nova era no futebol, a da imigração. A partir daí, o que se viu foi uma internacionalização do esporte até chegar ao que é hoje.

Publicidade

Em termos de clubes, fez praticamente toda a carreira no futebol europeu. Chegou ao continente em 1995 para jogar no Vevey Sports, da Suíça. Na sequência, Neuchâtel Xamax (Suíça), Grasshoppers (Suíça), Lens (França), Fulham (Inglaterra), Portsmouth (Inglaterra), AEK (Grécia), West Ham (Inglaterra) e Birmingham (Inglaterra).

Leia também

Milan quer manter Brahim Díaz, mas combinou com o Real Madrid?

Publicidade

Sete gringos que poderiam ser cogitados por clubes brasileiros