Publicidade

A morte de Maradona ganhou contextos inesperados até então. Nesta quarta-feira (2), laboratórios submetem o corpo do ex-jogador a testes toxicológicos, em Buenos Aires. A previsão é que os testes ocorram durante todo o dia. No entanto, o resultado deve sair nesta quinta ou sexta-feira (4). Os laboratórios examinam sangue, urina, tecidos e cabelo.

Maradona teria passado por um quadro de depressão antes da morte (Foto: divulgação)

Existem muitas dúvidas sobre o que exatamente causou a morte de Maradona. A parada cardíaca sofrida deixou muitas incógnitas, conforme relatório da autópsia inicial. Nela, diz-se que o coração estava mais dilatado do que o normal e que alguma falha em seu sistema deve ter causado essa anomalia. O coração de Diego pesava 500 gramas, de acordo com o relatório, um peso além o normal.

Por meio do teste toxicológico será determinado se nas horas anteriores a sua morte ou nos dias anteriores, Maradona consumiu drogas. Os testes vão indicar também se ele utilizava os remédios eram adequados – ou se fazia uso suficiente deles. Bem se tomava álcool ou mesmo cocaína, um vício que sempre assombrou Diego em sua vida. Um resultado positivo em qualquer um desses testes pode ser conclusivo para explicar o motivo exato de sua morte.

A imagem que marcou Maradona na Copa do Mundo de 1994 A imagem que marcou Maradona na Copa do Mundo de 1994 gerou controvérsias – Reprodução TV

Publicidade

Maradona passou por uma cirurgia no cérebro antes de ser transferido, por iniciativa própria, para uma residência insuficientemente equipada. Sabe-se que Diego apresentou um quadro de depressão e que passou dias trancado em seu quarto. Além disso, poucos dias antes de falecer ele caiu e bateu com a cabeça. Finalmente, uma parada cardíaca encerrou sua vida em meio a muitas dúvidas sobre o que poderia ter causado isso.

Leia também

Jogadora espanhola protesta contra Maradona, “abusador de mulheres”

Real Madrid banca Zidane, apesar de nova derrota