Publicidade

Demorou um pouco, mas os jogadores e técnicos de clubes europeus começaram a perceber que o calendário apertado, efeito da pandemia do Coronavírus, está causando estragos. Nos últimos dias vários deles estão se manifestando de maneira muito dura contra a Fifa e entidades nacionais. O intervalo por conta de partidas de seleções deixou o clima ainda mais tenso por conta do excesso de viagens desgastantes. Alguns jornais do Velho Continente publicaram nesta quarta-feira que já existe até mesmo a possibilidade de algum tipo de protesto.

Toni Kroos se revolta com excesso de jogos (Foto: Real Madrid)

O volante alemão Toni Kroos, conhecido por suas posições firmes, soltou o verbo sobre as entidades mais fortes do futebol mundial. Mas seu protesto foi direcionado.

– Hoje somos fantoches da Fifa e da Uefa. Somente isso explica aceitarmos jogar uma Liga das Nações ou uma Supercopa da Espanha na Arábia Saudita. Se a gente t ivesse mais união e um sindicato forte isso não seria aceitável – disse ele.

Mbappé usa ironia ao falar do tema

Mbappé está insatisfeito com riscos de lesões. Assim usa a ironia como arma (Foto: PSG)

Publicidade

O zagueiro croata Dejan Lovren, que defende o Zenit, postou nas redes sociais uma mensagem ironizando a surpresa com o excesso de lesões: “Não surpreende que a gente esteja vivenciando tantas lesões. Os jogadores não tiveram férias, naõ tiveram pré-temporada. Eu particularmente tive apenas oito dias de folga”. Além disso deu entreviostas criticando dirigentes.

Leia também

Ferrán Torres, a joia lapidada por Pep Guardiola
Thomas Tuchel e Leonardo não se entendem e técnico deve deixar o PSG

Craque do PSG, o atacante Kylian Mbappé também usou a ironia antes de um jogo da Champions League. Ele pegou carona na pergunta do repórter que disse estar no começo da temporada.

Publicidade

– Não estamos nos primeiros jogos da temporada. Esse é o jogo sessenta de uma temporada que começou em julho de dois mil e dezenove e que ainda não acabou – disse o craque.

Técnicos também estão na bronca

Mourinho, Tottenham Mourinho dirige o Tottenham, uma das vítimas do calendário (Foto: Tottenham / Divulgação)

Os treinadores de clubes europeus estão irritados também com o excesso de lesões de seus jogadores. No caso deles a revolta são as partidas das seleções. José Mourinho, comandante do Tottenham, defendeu nas redes sociais que a Liga das Nações não fosse disputada nesta temporada: “São amistosos que em nada contribuem e que ainda colocam craques expostos a riscos”.

Antonio Conte, treinador da Inter de Milão, também reclamou dos jogos da Lida das Nações e das Eliminatórias sul-americanas. Mas ao que tudo indica a bronca não vai ficar apenas nas palavras. Assim não será surpresa algum protesto nos próximos dias.