Publicidade

Ibrahimovic teve de lidar com um duro desafio fora de campo. Em setembro, o craque do Milan contraiu a Covid-19. O sueco deu detalhes de como foi o período de isolamento e o que passou até ficar livre do vírus.

Ibrahimovic Milan Ibrahimovic testou positivo em setembro | Foto: TIZIANA FABI/AFP via Getty Images

“Quando eu contraí, fiquei bastante calmo no começo. Fiquei quase intrigado, queria ver o que era. Atingiu o mundo inteiro, foi uma grande tragédia e tinha chegado a mim também. Eu disse a mim mesmo: ‘Vamos ver o que acontece’. Tive uma dor de cabeça, não muito forte, mas irritante. Uma coisa bem difícil e também perdi o paladar. Sempre ficava em casa irritado, não conseguia sair de casa e nem treinar bem. Para mim, ficar parado é assustador”, declarou Ibra, em entrevista ao “Corriere della Serra”.

LEIA MAIS! PSG vai demitir Thomas Tuchel e já tem nome para substituí-lo

Publicidade

Ibrahimovic também destacou o aspecto psicológico ao lidar com a doença. O impacto causado pelo temor do que a doença pode desenvolver.

LEIA MAIS! Diego Costa deve sair em janeiro do Atlético de Madrid

“A certa altura eu conversava com a casa e chamava as paredes pelo nome. Você só se fixa na Covid e imagina todos os males possíveis em você, mesmo aqueles que você não tem. É uma dor pelo que você realmente sente e pelo que você pensa que sente. É um vírus terrível e que não deve ser desafiado”, acrescentou.

Ibrahimovic faz apelo

Publicidade

O craque do Milan também deixou uma mensagem em forma de apelo no combate à pandemia.

“Sofremos muito, mas devemos levar uma mensagem positiva e de confiança. Use máscaras e mantenha distância, sempre”, encerrou.