Publicidade

A criação da Superliga por parte de clubes gigantes do futebol europeu pode ter um forte impacto no futebol brasileiro. Mas muito maior do que se possa imaginar. Insatisfeita com a decisão dos grandes do continente, a Uefa avisou que os jogadores que disputarem o torneio não poderão ser convocados para seleções em torneios nacionais. Se a entidade não reconhecer a liga, a Fifa muito provavelmente vai seguir o mesmo caminho.

Tite, Seleção Brasileira Superliga pode ser boa para os grandes clubes europeus, mas para a Seleção Brasileira de Tite ser um fiasco | Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

Com a Fifa proibindo as seleções nacionais de convocar jogadores que defendam os 12 gigantes que aderiram ao torneio, Tite, técnico da Seleção Brasileira, não poderia convocar jogadores desses times. Integram a lista seis equipes da Inglaterra (Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester United, Manchester City e Tottenham), três da Itália (Juventus, Milan e Internazionale) e três da Espanha (Atlético de Madrid, Barcelona e Real Madrid).

Assim, hoje por exemplo, Tite teria que convocar a Seleção Brasileiro sem nomes como os goleiros Alisson e Ederson, os laterais Danilo, Renan Lordi e Marcelo, o zagueiro Thiago Silva, os volantes Arthur, Casemiro e Fabinho, meia Philippe Coutinho e os atacantes Vinicius Júnior e Roberto Firmino.

Recado da Uefa

Publicidade

O presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, deixou claro que os atletas da Superliga não poderão atuar por suas seleções.

– Não vamos permitir esta mudança. Os jogadores que participarem desta liga não poderão jogar com as suas seleções – declarou Ceferin.

O dirigente diz que, além da Fifa, conta com apoio do La Liga, Série A Italiana e Premier League. Além disso PSG e Bayern de Munique não apoiam o torneio. Assim, permanecendo no clube francês, Neymar poderia defender a Seleção Brasileira. Mas provavelmente vestiria uma camisa canarinho mais enfraquecida.

Guardiola Manchester City Guardiola havia se manifestado contra a Superliga, mas seu clube, o Manchester City, está dentro | Foto: MARTIN RICKETT/POOL/AFP via Getty Images

Brasil pode ter impacto também na televisão

Publicidade

Com SBT e TNTSports como canais que possuem os direitos de tranmissão da próxima Champions League para a TV brasileira, a tevê brasileira também será impactada. Sobretudo se a Superliga for realmente levada adiante.

Hoje os dois canais de televisão pagaram verdadeiras fortunas para a Uefa para poder transferir os jogos da competição. Mas sem contar com os gigantes já citados, provavelmente vão querer renegociar ou até mesmo abrir mão do torneio.

Se a Superliga for para a ativa com os 12 participantes, vai se tornar provavelmente um torneio mais atrativo do que a própria Champions League. Assim emissoras que perderam a disputa para o SBT, como a Globo, poderiam voltar à cena. Como podemos ver não vai ser só na Europa que a Superliga vai gerar impacto.

Comentários