Publicidade

Seleção Brasileira de Tite define hoje a situação de duas outras seleções: Chile e Argentina (Foto: Divulgação CBF) Seleção Brasileira de Tite define hoje a situação de duas outras seleções: Chile e Argentina (Foto: Divulgação CBF)

Brasil e Chile se enfrentam nesta terça-feira pelas Eliminatórias e muitos falam que os canarinhos devem dar uma entregada no jogo para facilitar a possível eliminação da Argentina, que joga no Equador. Se ganhar o duelo com os equatorianos, os argentinos se garantem no Mundial da Rússia, no próximo ano, em caso de triunfo do Brasil.

Como esse capítulo vai acabar não sabemos, mas o MQJ separou alguns jogos em que a “entregada” foi pauta. Embora, não dê para se comprovar nada, a dúvida, parte do folclore do futebol, rende assunto até hoje na mesa dos bares.

Publicidade

BATEU AQUELA DÚVIDA

1978

Peru é acusado de entregar o jogo para a Argentina (Divulgação) Peru é acusado de fazer a sua entregada para a Argentina (Divulgação)

Em 1978 o Brasil venceu a Polônia no quadrangular semifinal. Invicto, os canarinhos precisavam que a Argentina não conseguisse golear o Peru por mais de três gols de diferença. Em uma jogada política, a AFA conseguiu fazer com que os dois choques (Brasil x Polônia e Peru x Argentina) não fossem no mesmo horário. Assim, os argentinos entraram em campo sabendo do que precisavam para ir à final.

Publicidade

Naquele dia, o goleiro Quiroga, argentino naturalizado peruano, foi seis vezes ao fundo das redes e a Argentina goleou por 6 a 0, em um dos resultados mais suspeitos da história do futebol. Quiroga sempre desmentiu que tivesse entregado o jogo, porém, o atacante Gil, da Seleção Brasileira, anos depois no Real Madrid, ouviu de peruanos que a equipe teria recebido dinheiro para ceder o placar aos argentinos.

1996

Ricardo Pinto foi personagem na queda do Fluminense (Reprodução TV) Ricardo Pinto foi personagem na queda do Fluminense. Protagonista de uma entregada? (Reprodução TV)

Durante a fase de classificação do Campeonato Brasileiro o Fluminense perdeu em casa para o Atlético-PR por 3 a 2 em uma tarde onde o estádio das Laranjeiras se transformou em uma palco de guerra. O goleiro Ricardo Pinto, então no Furacão, mas com passagem pelo Tricolor, deixou o campo com traumatismo craniano de tanto ser agredido por, supostamente, ter provocado a torcida da casa.

Publicidade

Quis o destino que na última rodada o Fluminense entrasse em campo dependende do resultado do Atlético-PR diante do Criciúma, concorrente dos cariocas na luta contra o rebaixamento. Em uma atitude que gerou suspeita, Ricardo Pinto deu a volta olímpica na Arena da Baixada com a cabeiça enfaixada. A torcida gritava pedindo para os atleticanos perderem. Mesmo ganhando do Vitória, no Espírito Santo, o Fluminense foi rebaixado por o Furacão perdeu para o Criciúma.

Na mesma rodada o Flamengo também poderia ter impedido a queda tricolor se vencesse o Bahia em São Januário. Na época, os flamenguistas escalaram o terceiro goleiro e perderam de 1 a 0. Torcedor do Fluminense, o locutor esportivo José Carlos Araújo, o Garotinho, chegou a bater boca ao vivo na Rádio Globo com Kléber Leite, então presidente do Flamengo, por conta da suposta facilitação dos flamenguistas ao Bahia.

Certo é que até hoje Flamengo e Atlético-PR carregam a acusação de terem entregado seus jogos.

Publicidade

Leia Mais:

         > Craque se junta a Cristiano Ronaldo e Messi na lista da Fifa

2010

Publicidade

Mas se o Fluminense foi vítima em 1996, supostamente, também, sem que nada seja comprovado, foi beneficiado em 2010. Naquele ano, Fluminense e Corinthians disputavam ponto a ponto o título do Campeonato Brasileiro. Porém, na reta final, o Tricolor cruzou os caminhos de Palmeiras e São Paulo. Antes dos jogos, já nas rodadas mais decisivas, muito se falou de possíveis entregas por parte dos paulistas.

Certo é que em campo pouco se viu de resistência. Palmeiras e São Paulo apresentaram um futebol bem abaixo do esperado, o Fluminense ganhou com facilidade e conquistou o caneco.

MAS ANTES TEVE 2009

Publicidade

Mas o Corinthians talvez não tenha muito a reclamar, pois um ano antes, em 2009, enfrentou o Flamengo na penúltima rodada em um jogo que a derrota dos cariocas beneficiaria o São Paulo, que lutava pelo título.

Em Campinas, o Corinthians perdeu por 2 a 0 e em uma cobrança de pênalti o goleiro corintiano Felipe foi acusado de sequer ter tentado evitar o gol carioca. Quis o destino que anos depois Felipe fosse jogar no Flamengo, que acabou campeão em 2009.

POR FALAR EM 2009

Teria o Grêmio dado a sua entregada para o Flamengo? (Divulgação) Teria o Grêmio dado a sua entregada para o Flamengo? (Divulgação)

Publicidade

Naquele mesmo ano, o Internacional chegou à última rodada podendo conquistar o título. Mas dependeria de uma derrota do Flamengo para o Grêmio no Maracanã. Os gremistas até saíram na frente, mas levaram a virada por 2 a 1.

O jogo também é tratado como da entrega, principalmente porque o Grêmio deu férias aos seus jogadores e escalou um time alternativo. Diz o folclore que no banco de reservas atletas gremistas foram vistos pedindo aos titulares para não chutarem a gol.

2015

Publicidade

Com grande rivalidade entre as duas diretorias, Vasco e Fluminense escreveram um capítulo interessante na última rodada do Campeonato Brasileiro daquele ano. O Cruz-Maltino precisava vencer o Coritiba no Sul e torcer por uma vitória do Tricolor sobre o Figueirense em Santa Catarina.

O Fluminense, em um jogo apático, acabou derrotado pelo Figueirense. Sua torcida, em campo, comemorou a derrota que rebaixou o Vasco. O Cruz-Maltino, porém, nem pôde reclamar muito, pois não conseguiu mais do que um empate sem gols com o Coxa.

ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA

1992

A torcida do Vasco pediu a entregada que não veio (Reprodução TV) A torcida do Vasco pediu a entregada que não veio (Reprodução TV)

Em 1992, o Vasco recebeu o São Paulo em São Januário e venceu por 3 a 0. Gols de Bebeto, Bismark e Edmundo. Porém, o resultado classificava o Flamengo para a final e os vascaínos chegaram a grityar nas arquibancadas, em coro, “entrega, entrega”. mas os jogadores não seguiram o conselho. O Cruz-Maltino acabou dando uma mão ao Rubro-Negro, que na decisão conquistouy o caneco superando o Botafogo.

2004

Grafite foi vaiado pela própria torcida por não facilitar a entregada do São Paulo (Divulgação) Grafite foi vaiado pela própria torcida por não facilitar a entregada do São Paulo (Divulgação)

O Corinthians chegou à última rodada do Campeonato Paulista correndo risco de rebaixamento. Uma derrota para a Portuguesa Santista, por 1 a 0, só não decretou a queda do Timão porque o São Paulo venceu o Juventus por 2 a 1 e acabou rebaixando o Moleque Travesso. Os dois gols são-paulinos foram anotados por Grafite. O artilheito deixou o gramado sob as vaias de sua própria torcida, indignada porque o São Paulo não entregou o jogo.

2008

O Flamengo chegou à última rodada do Brasileiro precisando vencer o Atlético-PR no Paraná e dependendo de uma derrota do Palmeiras para o Botafogo em São Paulo para jogar a Libertadores. A rivalidade entre flamenguistas e botafoguenses estava em alta. Tudo por conta do episódio do “chororô” na final do Campeonato Carioca. Antes do jogo o discurso entre os alvinegros era o de que o time deveria entregar.

Em campo, porém, se viu um Botafogo honrar sua camisa e ganhar por 1 a 0. E o Flamengo: esse não fez a sua parte, foi goleado pelo Furacão e viu a Libertadores pela televisão.

Leia mais:
Nike e NBA se voltam para o mercado brasileiro
O São Paulo x Sport mais estranho que você já viu
Na ressaca dos 8 a 0, argentinos lembram do Botafogo
O que realmente importa na polêmica do gol de mão de Jô
Paolo Guerrero e o desafio de fazer história no Flamengo