Publicidade

O Fluminense segue com um problema para resolver e que se mostrou mais forte nos dois últimos jogos: derrota de 2 a 0 para o Fortaleza e empate sem gols com o Atlético-GO. A criação de jogadas está deixando a desejar. A estratégia de Marcão de usar três volantes e usar uma linha de frente com três homens, que chegou a funcionar em algumas ocasiões, se tornou facilmente neutralizada. Assim fiuca visível que desde a saída de Nenê o Tricolor sofre para criar jogadas.

Nenê trocou o Fluminense pelo Vasco em um momento que Paulo Henrique Ganso também está fora, pois se recupera de cirurgia no braço. Assim o único meia de origem no plantel passou a ser o equatoriano Juan Cazares, que está longe de ter uma regularidade.

Arias Fluminense Arias vai conquistando espaço (Foto: Lucas Merçon / Fluminense)

Diante do Atlético-GO, Marcão sequer utilizou Cazares, pois o jogador ficou recuperando a melhor forma física em treinamento. Assim o treinador viu um Fluminense sem a menor criatividade no primeiro tempo.

MAIS! Fluminense tem que dar resposta em sequência tensa

Publicidade

Uma solução que veio noi intervalo do jogo pode ganhar corpo nos próximos dias. Isso porque o colombiano Jhon Arias entrou no time e melhorou consideravelmente o rendimento do setor. Ele passou a atuar como Nenê, entre as linhas de meio e ataque. O jogador de 24 anos quase auxiliou na vitória. Mas não conseguiu furar o bloqueio do Dragão.

Relacionadas

Marcão Fluminense

Dessa maneira não vai ser nenhuma surpresa de Arias começar como titular o duelo da próxima quarta-feira contra o Corinthians. O Tricolor visita o Timão a partir das 21h(de Brasília) pelo Campeonato Brasileiro.

 

Comentários