Publicidade

O Flamengo perdeu a chance de se aproximar ainda mais do Atlético-MG na briga pelo título do Brasileiro. Os cariocas cederam o empate ao Athletico, nesta terça-feira, em Curitiba.

O técnico Renato Gaúcho criticou de forma veemente a arbitragem da partida. O comandante citou especialmente a expulsão revertida do atacante Renato Kayser.

Renato Gaúcho vem criticando arbitragem nos últimos jogos (Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo)

– Se eu falar aqui da arbitragem tem duas coisas. Uma que eu não gosto de falar de arbitragem. Outra que as pessoas vão falar que é desculpa. Mas, hoje, a arbitragem passou dos limites. No lance do Kayzer, ele deveria ter sido expulso. Foi uma agressão por cima e por baixo. Tanto é que o juiz o expulsou na hora. E mais uma vez o VAR entrou em ação. Quando eu falo que o VAR apita o jogo, ninguém acredita. Aí tinha que fazer essa pergunta para o árbitro de vídeo. E ao mesmo tempo o do jogo. Mas eles não dão entrevistas. Eles vão embora. Na próxima rodada eles vão estar trabalhando de novo. Nós, que trabalhamos arduamente para buscar o resultado, somos os criticados – disse.

Publicidade

Renato Gaúcho seguiu com as reclamações da forma como o VAR atua no futebol brasileiro.

– O futebol brasileiro ou ele muda ou está acabando. Eu sempre fui a favor do VAR. O VAR é uma ferramenta que é impossível de você errar. Para você ver como as pessoas que estão trabalhando no VAR são incompetentes. Porque não é possível você ter todo lance, de todos os ângulos e conseguir errado. E não falo só do jogo do Flamengo. Ou se muda isso ou o árbitro vai continuar errando. Eu gostaria de saber do árbitro de vídeo hoje, se tiver uma agressão como essa, se ele não vai expulsar o jogador. Gostaria de saber isso. Já que chegamos ao ponto de termos agressões permitidas no futebol. O que eu vou fazer? Nadar contra a maré, dar soco em ponta de faca. Eu sou um treinador, eu tenho que treinar minha equipe. Mas está demais. Mas hoje foi demais. Sinceramente. Se eu visse esse lance em qualquer partida, eu nem teria que ir no VAR. Eu expulsaria na hora. E ele vai no VAR e volta atrás. Então, agora pode ter agressão no futebol. Se não quebrar e não sangrar nada, segue o jogo. Pelo menos foi o recado que mandaram hoje – declarou.

Relacionadas

O Flamengo terá pouco tempo para lamentar o tropeço, pois volta a campo nesta sexta-feira, contra o Atlético-GO, no Maracanã.

Comentários