Publicidade

O atacante Lincoln e o Flamengo entraram em rota de colisão. Desgastado perante à torcida, o jogador virou um dos alvos de uma reformulação que será implementada no elenco Rubro-Negro. Entretanto, o primeiro capítulo desta novela começou agitado.

Lincoln (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Com as eliminações na Copa do Brasil e na Libertadores, a diretoria quer, e precisa, fazer ajustes. Fora dos planos do técnico Rogério Ceni, Lincoln seria, portanto, um dos nomes a ser negociado.

O diretor executivo Bruno Spindel comunicou ao atleta de 19 anos a intensão do clube, inclusive que ele se mantivesse em atividade atuando pela equipe Sub-20. Lincoln e seus representantes, entretanto, não gostaram da ideia, e o jogador se recusou a viajar com a base para partida contra o Bahia, em Salvador.

Publicidade

Orientado por seu agente, Lincoln então se apresentou para treinar com a equipe profissional na tarde desta quinta. O posicionamento irritou a diretoria, que lhe aplicou uma advertência e o mandou de volta pra casa.

O presidente Rodolfo Landim se posicionou sobre o caso Lincoln em postagem no Whatsapp.

– Não se trata de rebaixar ninguém. Jogadores, principalmente os mais jovens, precisam jogar para se desenvolver, e jogar nas divisões de base não é demérito algum. Ao contrário, as divisões de base têm como razão principal o desenvolvimento e preparação dos jogadores para a equipe principal – afirmou Landim.

Publicidade

Leia também:

Partiu Europa? Lincoln está de malas prontas para deixar o Flamengo

Barca do Fla! Diego Alves e Pedro Rocha perto da saída

Publicidade

Flamengo renova contrato de Hugo Souza