Botafogo

Gabriel Cortez foi embora! Relembre estrangeiros que fracassaram no Botafogo

Gabriel Cortez durante live (Foto: Reprodução Instagram)

O Botafogo conseguiu rescindir o contrato do meia equatoriano Gabriel Cortez. Poucos meses depois de ser contratado, o apoiador vai embora com um histórico de polêmicas e atuações nada atraentes. Mas ele não é a única decepção gringa na história botafoguense. Estrangeiros que fracassaram no Botafogo não chegam a estragar a vocação que o clube tem de se dar bem com estrelas internacionais. Entretanto, eles existem.

Gabriel Cortez na lista de estrangeiros que fracassaram no Botafogo (Foto: Reprodução Instagram)

Quem não se lembra do gordinho Leandro Zárate, que perambulou por General Severiano na década passada. Ou então do goleiro Eduardo Niño, que costumava jogar adiantado ao estilo de René Higuita, seu compatriota.

Leia também:

Botafogo vai seguir monitorando astros estrangeiros
Autuori prega foco na melhora das finalizações

Abaixo alguns estrangeiros que fracassaram no Botafogo:

De Lima

De Lima abre a lista de decepções do Botafogo (Foto: Arquivo JS)

Após ser artilheiro da Copa Libertadores pelo Nacional do Uruguai, o atacante De Lima foi contratado pelo Botafogo em 1987. Mas foram apenas oito jogos e dois gols. O jogador não conseguiu se adaptar ao esquema de um time que vivia um jejum de títulos e sofria com a pressão da torcida.

Eduardo Niño

Eduardo Niño foi goleiro do Glorioso (Foto: Arquivo JS)

O goleiro colombiano Eduardo Niño fracassou no Botafogo. Foi contratado em 1993 com o status de René Higuita, lendário arqueiro da seleção da Colômbia que jogada adiantado. Após algumas partidas ele foi dispensado, com direito a um gol por cobertura sofrido contra o Fluminense no Maracanã.

Hugo De León

De León não brilhou no Botafogo (Arquivo JS)

O uruguaio De León vestiu a camisa botafoguense em 1991. Ele era ídolo da seleção uruguaia e tinha sido campeão mundial pelo Grêmio. Formou uma dupla com Gilson Jader no Glorioso. O apelido da dupla já diz sua passagem: “Avenida De León, Alameda Gilson Jader”.

Raúl Estévez

Raúl Estévez durou pouco no Botafogo (Foto: CBF)

Em 2004 o Botafogo estava lutando contra o rebaixamento e investiu no atacante argentino Raúl Estévez, o Pipa. O jogador era habilidoso, mas tinha um gênio forte. Tanto que foi expulso na estreia contra a Ponte Preta. Acabou dispensado um mês depois de ter chegado por não estar adaptado ao clube.

Luis Miguel Escalada

Escalada durou dois jogos no Botafogo (Foto: Botafogo)

O argentino Luis Miguel Escalada chegou ao Botafogo no começo de 2008 com status de estrela. Mas desde a apresentação mostrou estar totalmente fora de forma. Bastaram dois jogos e nenhum gol para se perceber que ele não tinha a menor condição de atuar no clube. Foi negociado com o Ginmasia Jujuy da Argentina.

Leandro Zárate

Zárate visivelmente acima do peso (Foto: Botafogo)

Ainda em 2008 o Botafogo apostou em outro argentino: Leandro Zárate. Foram 19 jogos e seis gols. Mas ele ficou marcado por problemas com seu excesso de peso. Além disso, teve uma ausência alegando problemas particulares e reclamando de atrasos salariais. Assim saiu sem deixar saudades.

Você Também pode gostar