Publicidade

Marquinhos Gabriel foi uma grande promessa do Internacional que acabou nunca vingando pelos vários clubes onde passou. E foram muitos. Em seu décimo segundo ano como profissional, são onze clubes na carreira do jogador. Mas no Vasco, aos 30 anos, Marquinhos Gabriel ressurge atuando onde se sente melhor, pelo meio.

Vasco x Botafogo Marquinhos Gabriel | Foto: Rafael Ribeiro / Vasco / Divulgação

Em muitos clubes por onde passou, o jogador acabou como opção no banco e acionado como meia-atacante pelos lados do campo. Entretanto, sob o comando de Marcelo Cabo, vem se destacando mais centralizado.

– O encaixe na dinâmica do time tem sido muito bom. Nos últimos clubes onde andei atuando mais aberto, como extrema por vezes, e estar desempenhando esse papel mais centralizado tá sendo muito bom pra mim. A dinâmica do time me dá mais segurança e mais confiança pra evoluir ainda mais. – afirmou Marquinhos Gabriel à Rádio Tupi.

Publicidade

Leia também:

Vasco vai focar na Copa do Brasil e Série B

Embora fora das semifinais do Carioca, o Vasco vive um bom momento desde que venceu o Tombense pela segunda fase da Copa do Brasil. Além disso, na partida seguinte, acabou com o incômodo jejum de cinco anos sem vitórias sobre o rival Flamengo.

Publicidade

– Nosso elenco é muito qualificado e facilita pra qualquer jogador desempenhar o seu futebol da melhor maneira. E a gente espera crescer ainda mais durante a temporada – completou o meia.

Marquinhos Gabriel tem recebido atenção especial da comissão técnica e realizou um trabalho de recuperação física desde que chegou ao Cruzmaltino. Contra o Flamengo, esteve em campo durante os 90 minutos, mas sentiu um desconforto muscular no aquecimento contra o Boavista e não entrou em campo no último domingo. A expectativa é de que possa atuar no sábado contra o Resende.

Comentários