Publicidade

Eleições no Vasco são sinônimo de novela, confusão, imbróglio, e ações na Justiça. No último sábado, mais uma vez essa tradição cruzmaltina se repetiu em São Januário.

Leven Siano garantiu ter parceiros para bancar a chegada de Yaya Touré. E os demais? Leven Siano (Divulgação)

Na semana passada, uma liminar transferiu as eleições do dia 7 para 14 de novembro, e determinou que ela seria 100% online. Entretanto, na sexta à noite, o desembargador Camilo Ruliére derrubou a liminar e remarcou o pleito para a manhã de sábado, de forma presencial.

A votação transcorreu até que o presidente do Superior Tribunal de Justiça, Humberto Martins, que suspendeu a eleição, no início da noite. Mas a mesa diretora ainda permitiu que todos que estavam na fila votassem.

Publicidade

Na madrugada de sábado para domingo, decidiu-se por contar os votos ao invés de lacrar e guardar as urnas. A apuração indicou Leven Siano vencedor com 1.155 votos, seguido por Jorge Salgado (921), Julio Brant (862), Alexandre Campello (336) e Sérgio Frias (153). Contudo, apesar da contagem dos votos, a mesa não proclamou um vencedor.

As eleições estão sob judice, e, para todos os efeitos, a liminar anterior que remarcou as eleições para o dia 14 voltou a valer. Além disso, vale ressaltar que o estatuto do Vasco determina que o pleito deve acontecer até o dia 15 de novembro.

Leia também:

Publicidade

Vasco perde para o Palmeiras e aumenta sequência negativa

Léo Matos vê evolução do Vasco

Leven Siano se considera eleito

Entretanto, Leven Siano está seguro de que conseguirá fazer valer a votação de sábado, e até já pensa na transição.

Publicidade

– A eleição acabou. Quem ganhou, ganhou, quem perdeu, perdeu. Espero que haja bom senso e respeito ao voto dos sócios – afirmou Leven em entrevista ao Canal Mário Coelho.

– Não vou participar de outra eleição caso aconteça. A transição depende dele (Campello) reconhecer a derrota. Da minha parte, estou confirmado como presidente do clube. Eu entendo isso. Falta apenas o Vasco homologar a minha vitória, não depende da Justiça – completou.

O mandato de Alexandre Campello só termina em 19 de janeiro de 2021, mas os próximos dias prometem ser agitados em São Januário.