Publicidade

O Vasco, que vive dias agitados com o imbróglio envolvendo as eleições para presidente e a ameaça de rebaixamento no Brasileiro, pode, além disso, estar perto de ter uma barca com até oito jogadores do elenco saindo neste final de 2020.

Ribamar deve deixar o Vasco no final de dezembro (Foto: Getty)

A ‘barca’ cruzmaltina é composta por atletas cujos contratos se encerram no final de dezembro. O primeiro a sair foi o lateral Alexandre Melo acertou com o Cuiabá-MT, que disputa a Série B, na semana passada. O jogador de 21 anos é cria da base e saiu sem custos, mas o Vasco manteve um percentual de seus direitos econômicos.

O meia Bruno Cosendey, de 23 anos, e o lateral-direito Rafael França, 22, devem seguir o caminho de Alexandre Melo. Os dois são formados no clube e foram emprestados nas últimas temporadas, mas o Vasco não pretende estender seus vínculos.

Publicidade

Outros nomes certos para deixar São Januário são o lateral Ramon e o zagueiro Breno. A dupla vem de um longo período de inatividade por problemas médicos, mas ainda não tem previsão de retorno.

Leia também:

Benítez mais longe! Independiente conversa com outros clubes

Publicidade

Sá Pinto junta elenco para papo franco no Vasco

Ribamar, Fellipe Bastos e Benítez ainda podem ficar

Já os casos de Ribamar e Fellipe Bastos, ainda não estão definidos. Os dois foram bastante utilizados ao longo do ano, mas chegam ao final de 2020 em baixa. O volante se desentendeu com o técnico Ricardo Sá Pinto na semana passada e não treinou com o grupo nos últimos dias.

O atacante Ribamar completará dois anos no Vasco e seu empréstimo junto ao Pyramids chegará ao fim. O clube do Egito, que tem contrato com o jogador até o meio de 2021, não pretende prorrogar o empréstimo.

Publicidade

O caso que mais preocupa a torcida do Vasco é o de Martín Benítez. O Cruzmaltino tem até terça para exercer a opção da compra de 60% dos direitos do jogador junto ao Independiente, da Argentina. O meia de 26 anos se tornou um dos principais nomes da equipe ao lado do compatriota Germán Cano, mas o caso é complicado pelo alto valor envolvido.