Publicidade

Tradicional celeiro de craques, a Copa São Paulo de Futebol Júnior costuma abrir o ano de futebol no país. Porém, em tempos de pandemia, janeiro começou sem a Copinha. A edição 2021 do torneio foi cancelada em razão da Covid-19, como medida de segurança. O MQJ Memória relembra craques revelados na Copinha.

MQJ Memória: O mais parecido com Pelé! Dener mostrou alegria no tempo que teve em campo

O principal craque do Brasil na atualidade disputou a Copinha e mostrou o que estava por vir. Neymar disputou a edição de 2009. No ano seguinte, já estava na Seleção Brasileira.

Craques revelados pela Copinha

Raí

Publicidade

Campeão mundial com a Seleção Brasileira em 1994, Raí disputou a Copinha de 1982 com a camisa do Botafogo de Ribeirão Preto. Foi o começo da trajetória do ídolo do São Paulo e do PSG.

Raí é ídolo do PSG | Foto: Divulgação

Djalminha

O talentoso meia foi um dos destaques do título do Flamengo da Copinha de 1990. Foi o cartão de visitas do craque. Djalminha também brilhou pelo Palmeiras e La Coruña, na Espanha.

Djalminha surgiu na Copinha (Reprodução Youtube)

Dener

Em 1991, o futebol brasileiro viu o surgimento de Dener, destaque do título da Portuguesa. O talento de Dener impressionou. Porém, ele faleceu precocemente, em 1994, em um acidente de carro.

Dener inicia a jogada de um dos seus golaços: contra a Inter de Limeira (Foto: Reprodução TV)

Deco

Publicidade

Pelo Corinthians, foi vice-campeão da Copinha em 1997. Deco logo deixou o país e foi para a Europa. Ele consolidou a carreira pelo Porto, Barcelona e Chelsea. Voltou ao Brasil e foi campeão brasileiro pelo Fluminense.

Deco tem Champions no currículo | Foto: Divulgação

Fred

Chamou atenção na Copinha de 2003, com a camisa do América-MG, ao fazer um golaço no pontapé inicial, aos três segundos.

Fred, do Fluminense

Copinha mudou a carreira de Fred | Foto: Lucas Merçon / Fluminense / Divulgação

Kaká

O ex-meia foi vice-campeão da Copinha com o São Paulo em 2001. Rapidamente, Kaká chegou ao profissional e foi convocado para a Copa do Mundo de 2002. Virou ídolo tricolor e foi para o Milan, pelo qual foi eleito melhor do mundo.

Kaká também começou na Copinha | Foto: Divulgação

Neymar

Publicidade

Em 2009, Neymar fez três gols pela Copinha e, no mesmo ano, logo ganhou as primeiras chances no time profissional. Fez história pelo Santos e foi para o Barcelona, pelo qual também brilhou, até ir para o PSG.

Neymar Libertadores

Neymar foi campeão da Libertadores | Foto: Santos / Divulgação

Lucas Moura

Campeão da Copinha de 2010, ainda usando o apelido de Marcelinho, em alusão a Marcelinho Carioca. Lucas logo foi aproveitado pelo profissional. O talento chamou atenção do PSG.

Lucas Moura está de saída do PSG, segundo rádio de Monte Carlo

Do São Paulo, Lucas foi para o PSG | Foto: Divulgação

Casemiro

O volante também foi campeão da Copinha de 2010. Casemiro teve altos e baixos com a camisa do São Paulo. Há algum tempo, é um dos principais volantes do mundo, defendendo o Real Madrid.

Casemiro, Real Madrid

Casemiro é ídolo merengue | Foto: Real Madrid / Divulgação

Marquinhos

Publicidade

O zagueiro conquistou a Copinha de 2012 pelo Corinthians. Marquinhos não demorou a chamar atenção de clubes europeus. Foi para a Roma e depois para o PSG, pelo qual é ídolo.

Marquinhos é peça importante do PSG | Foto: Divulgação

Gabriel Jesus

Em 2015, Gabriel Jesus disputou a Copinha pelo Palmeiras. No ano seguinte, foi um dos destaques do time profissional na conquista do Campeonato Brasileiro e foi vendido para o Manchester City.

Gabriel Jesus, Seleção Brasileira

Alô, mãe! Gabriel Jesus surgiu na Copinha | Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

Vinicius Júnior

Aos 16 anos, Vinicius Júnior foi um dos principais nomes da edição de 2017, com a camisa do Flamengo. Ele logo chamou atenção do mundo da bola e não demorou a ir para o Real Madrid, em 2018, quando completou 18 anos.

Vinicius Júnior na época de Flamengo | Foto: Staff Images / Flamengo / Divulgação