Publicidade

O ambiente no Benfica ficou tumultuado nos últimos dias por conta de uma possível rota de colisão entre o diretor técnico Luisão, ex-zagueiro que defendeu a Seleção Brasileira, e o técnico Jorge Jesus. Tudo começou quando o ex-jogador exigiu um lugar no banco de reservas durante os jogos do time. O fato não teria caído bem junto aos membros da comissão técnica. Assim criou um clima de insatisfação no plantel.

Jorge Jesus durante vitória do Benfica sobre o Famalicão Jorge Jesus é o líder da comissão técnica (Foto de MIGUEL RIOPA / AFP via Getty Images)

Após a exigência de Luisão, que nunca confirmou o fato, o ex-zagueiro teria se afastado do plantel. Alguns sites informaram que ele ficava mais tempo na sala de diretor técnico do que ao lado dos atletas, o que era comum.

Apesar das informações picantes da imprensa portuguesa, ao que tudo indica o clima entre ambos é positivo. A atitude de Luisão teria sido mais uma postura no sentido de querer ficar perto do elenco.

Publicidade

Leia também:

Josep Maria Bartomeu renuncia à Presidência do Barcelona. Confira!
Cristiano Ronaldo atravessa Operação Mbappé do Real Madrid

Jorge Jesus esclareceu o assunto após o treino de terça-feira.

Publicidade

– Luisão distante? Ele está todos os dias conosco. Posso dizer que não há nenhum clima ruim. Estão mal informados. Fui eu quem escolhi o Luisão para a comissão técnica. Assim não há insatisfação – disse Jorge Jesus.

Presidente do Benfica falou sobre Jesus e Luisão

Luisão fez história no Benfica, mas está em meio à polêmica (Foto: Benfica)

Disposto a encerrar de vez qualquer polêmica, o presidente Luís Filipe Vieira disse que nem sempre Luisão estará presente no banco de reservas.

– A função do Luisão é estar perto do elenco, mas não necessariamente ir a todos os jogos no banco de reservas. Tem jogos em que ele vai ao banco de reservas e tem jogos que não. O nosso líder no banco é o Jorge Jesus. Assim a polêmica se encerra – informou o presidente.

Publicidade

Após deixar o Cruzeiro em 2003, Luisão fez carreira no Benfica onde atuou por 15 temporadas. Fez 538 partidas e anotou 47 partidas. Foram sete conquistas de título do Campeonato Português, três Taças da Liga, dentre outros canecos. Assim virou ídolo da torcida. Além disso é uma referência para o elenco.