Publicidade

Pode-se dizer que a crise do Barcelona chegou ao ápice. O presidente do clube catalão pediu desligamento do cargo após reunião de emergência do Conselho Administrativo, na tarde desta terça-feira (27). Ele, no entanto, não será o único, pois todos os membros da diretoria também estão deixando seus cargos. A informação foi divulgada pelo site Mundo Deportivo.

Josep Maria Bartomeu foi o centro da crise no Barcelona (Foto: Divulgação)

Bartomeu recebeu uma moção de censura, que seria votada no próximo fim de semana. Entretanto, com o agravamento da crise gerada pela Covid-19, houve um consenso de que a votação que definiria se Bartomeu ficaria ou não no cargo não poderia ser realizada. Isto porque a média do eleitorado é de 58 anos, sendo que a Europa enfrenta uma nova onda de contágios do novo coronavírus.

Messi x Bartomeu: queda de braço chegou ao fim? (Foto: Barcelona)

Diante desse cenário, Bartomeu teria decidido deixar o cargo, uma vez que não conseguiu com a autoridade da Catalunha postergar a votação. Ele estava há seis anos no comando do clube, após a renúncia de Sandro Rosell, em 2014. Seu mandado chegaria ao fim em 2021, mas a situação se complicou com os últimos acontecimentos, sobretudo a discórdia com Lionel Messi, que deve deixar o clube no ano que vem.

Leia também

Publicidade

Fico de Messi tem juras de amor ao clube, mas tiros em Bartomeu

Cristiano Ronaldo atravessa Operação Mbappé do Real Madrid