Publicidade

O presidente da LaLiga, Javier Tebas, convocou a imprensa para esclarecer o que aconteceu no último domingo, no jogo Cádiz x Valencia. Na partida, o francês Mouctar Diakhaby deixou o campo após um suposto insulto racista de Juan Cala. O jogador afirmou que o chamaram de “negro de merda”.

Mouctar Diakhaby deixa o gramado do jogo contra o Cádiz, após suposta ofensa racista - Foto: Imago Images

Mouctar Diakhaby deixa o gramado do jogo contra o Cádiz, após suposta ofensa racista – Foto: Imago Images

De acordo com o dirigente, há uma novidade no caso.

“Existe um áudio com um sotaque sul-americano, portanto não se trata de Juan Cala. Encomendamos a limpeza das gravações para ver o que se ouve e encomendamos um especialista em leitura labial. É certo que Cala diz alguma coisa, mas vamos ver ”, explicou.

Publicidade

Mais: Técnico do Porto mantém estilo polêmico e reclama de arbitragem

Tebas espera que uma vez analisadas as gravações e revisada a leitura labial, a polêmica que já dura cinco dias possa finalmente ser encerrada.

“Vamos ver o que dizem os lábios de Cala e casar com o áudio. Podemos identificar o jogador que sabemos que está falando, mas que não é Cala. Assim, vamos esclarecer as coisas. Acho que vai ter uma solução definitiva ”, concluiu Tebas.