Publicidade

Dia 9 de março de 2017. O Grêmio inicia sua trajetória na Libertadores. Dia 29 de novembro: o Tricolor Gaúcho é campeão. Tricampeão! “Soy loco por tri, América”, cartaz que muitos gremistas levaram aos jogos, virou realidade. Relembre a caminhada do Grêmio até o título.

Grêmio estava louco e conseguiu o tri da Libertadores |  Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Grêmio lidera o Grupo 8

A trajetória gremista começou com vitória, lá no dia 9 de março, sobre o Zamora, por 2 a 0, na Venezuela. Léo Moura fez o primeiro gol do clube gaúcho na Libertadores. Luan completou o placar. A estreia em casa foi um mês depois. O Tricolor logo abriu 3 a 0, mas levou um susto do Deportes Iquique, do Chile, sofrendo dois gols na etapa final. Porém, mais uma vitória na conta.

Léo Moura fez o primeiro gol tricolor na Libertadores | Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

O Grêmio se deu o luxo de poupar jogadores na Libertadores, de olho na reta final do Campeonato Gaúcho. Com time reserva e um jogador expulso – Michel -, o Tricolor arrancou empate com o Guaraní, do Paraguai, fora de casa. Quando recebeu o time adversário, goleou por 4 a 1 e encaminhou a classificação.

Publicidade

LEIA MAIS

Grêmio se iguala a São Paulo e Santos como maior campeão brasileiro da Libertadores
Pode fazer a estátua dele! Renato Gaúcho amplia história imortal no Grêmio
Os destaques e heróis do Grêmio no tricampeonato da Libertadores
Luan concorre ao prêmio Rei da América, dado ao melhor jogador do continente
No mercado! Júlio César descarta aposentadoria por enquanto e aguarda propostas
Daniel Alves solta o verbo: ‘Deixei a Juventus porque não me divertia’
Falhas de Muralha: futebol é rico em erros de ‘pressionados’

Mercado da bola: veja quem pode chegar e quem pode sair do seu clube

Na quinta rodada da fase de grupos, o clube amargou a primeira derrota. Levou a virada do Deportes Iquique. A classificação foi adiada para a última rodada. O Tricolor goleou o Zamora por 4 a 0 e avançou às oitavas de final na liderança da chave.

Duelo com argentino

Publicidade

Um clube da Argentina cruzou o caminho gremista nas oitavas de final. O Tricolor Gaúcho avançou com duas vitórias sobre o Godoy Cruz, a primeira, fora de casa, por 1 a 0. Depois, 2 a 1 no placar e vaga nas quartas de final.

Luan mostrou todo seu talento na Libertadores | Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Duelo nacional

O Botafogo foi o adversário nas quartas de final. No jogo de ida, no Rio de Janeiro, no Estádio Nilton Santos: 0 a 0. A partida de volta foi tensa – o clube carioca chegou a pressionar -, mas Barrios deu a vitória e a classificação para a semifinal.

Barrios se destacou no tricampeonato do Grêmio na Libertadores | Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Grêmio atropela no Equador

O título estava cada vez mais próximo. O Barcelona do Equador era o último obstáculo a ser vencido para chegar à final. O Tricolor Gaúcho praticamente liquidou a fatura no primeiro jogo: 3 a 0 na casa do rival, com dois gols de Luan e um milagre do goleiro Marcelo Grohe, que fez uma defesa histórica. O Barcelona ganhou a partida de volta, por 1 a 0, mas a festa foi gremista.

É tricampeão, tchê!

Publicidade

Na final, o Grêmio encontrou o Lanús, da Argentina. O primeiro jogo foi em Porto Alegre, com dose de drama, catimba e polêmica. Cícero saiu do banco de reservas para fazer o gol da vitória por 1 a 0. O Tricolor deixou o gramado na bronca com um pênalti ignorado em Jael no fim do duelo. Na partida de volta, vitória por 2 a 1 e tricampeonato da Libertadores.