Publicidade

Afastado dos gramados desde 2016, Adriano Imperador revelou neste mês que fará uma espécie de última tentativa para voltar a jogar. O nome do atacante de 35 anos sempre desperta interesse. Nesta terça-feira, o São Bento, que garantiu vaga na Série B do Campeonato Brasileiro, foi apontado como um possível destino para o Imperador. O clube paulista, no entanto, negou a possibilidade.

Último clube de Adriano no Brasil foi o Atlético-PR, em 2014 | Foto: Divulgação

Nos últimos anos, vários clubes se interessaram e até abriram as portas para Adriano. Na reta final de 2014, a Linense cogitou a possibilidade de ter o Imperador no Campeonato Paulista de 2015. No ano passado, seis clubes surgiram como possíveis destinos para o atacante.

Em maio de 2016, o nome de Adriano foi ventilado no Náutico. Em janeiro do ano passado, Joinville, São José, Gama, Cruzeiro de Porto Alegre e União de Rondonópolis apareceram no cenário como interessados no Imperador.

Adriano Imperador longe dos gramados

Publicidade

Adriano está sem clube desde maio de 2016, quando deixou o Miami United, dos Estados Unidos. Agora, pretende uma nova cartada para decidir se pode retomar a carreira ou se irá se aposentar.

“Estou me ajeitando para fazer um projeto e começar a treinar de novo, sem clube nenhum, durante todo o mês de janeiro. Desde que parei, consegui manter meu corpo. Estou disposto a isso, sei que tenho de ter muita persistência. Quero fazer por mim, quero mostrar que posso chegar até o meu limite. Daí, sim, dizer se dá ou não para continuar jogando”, declarou Adriano, em entrevista a Pedro Bial, no programa “Conversa com Bial”, da “TV Globo”.

Leia mais:
Poucos jogos e muito tempo afastado: os últimos anos de Adriano
Jornal lista privilégios de Neymar no PSG
Expulsões, polêmicas e confusões: bolas fora de Neymar na carreira

Por que o mundo precisa se render a Lionel Messi
Ronaldinho Gaúcho vira nome de vinho
Era Tite na Seleção Brasileira: 60 jogadores já foram chamados; Veja a lista
Flamengo passa Corinthians em das redes sociais