Publicidade

Considerado especialista em mata-mata, Felipão faturou seu primeiro título brasileiro na era dos pontos corridos. O técnico comandou a arrancada do Palmeiras e sacramentou, com uma rodada de antecedência, a conquista nacional. Felipão é o terceiro treinador a ganhar o Brasileirão nos dois formatos de disputa. Ele se iguala a Vanderlei Luxemburgo e a Antônio Lopes.

Felipão faz história no Palmeiras | Foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras / Divulgação

Este foi o segundo título brasileiro de Felipão. Em 1996, ele comandou o Grêmio na conquista nacional. Na ocasião, o Tricolor Gaúcho derrotou a Portuguesa na final. Agora, fatura a taça na era dos pontos corridos. Ele foi anunciado pelo Palmeiras em julho. O Verdão ostenta uma invencibilidade de 22 jogos seguidos no torneio, sequência fundamental na caminhada rumo ao título.

LEIA MAIS

Publicidade

Artilharia de 2018: veja quem fez mais gols por seleções neste ano
Mercado da bola: dez craques que estão no último ano de contrato
Os clubes que mais faturam com patrocínio e fornecedor de material
Palacios a caminho: os argentinos mais caros da história do Real Madrid
‘Tríplice Coroa’: eles ganharam Copa do Mundo, Champions e Bola de Ouro

Vanderlei Luxemburgo, o primeiro técnico campeão na era dos pontos corridos, com o Cruzeiro, já havia conquistado três títulos brasileiros no formato de mata-mata, dois com o Palmeiras (1993 e 1994) e um com o Corinthians (1999). Luxa ainda faturou outro torneio nos pontos corridos, em 2004, com o Santos. Já Antônio Lopes foi campeão em 1997 com o Vasco e em 2005 com o Corinthians.

Felipão, décimo técnico campeão na era dos pontos corridos

A era dos pontos corridos no Brasileirão começou em 2003. Muricy Ramalho, com quatro títulos, é o técnico com mais conquistas neste formato. Felipão é o décimo treinador a ser campeão neste sistema.

Os técnicos campeões na era dos pontos corridos

Publicidade

2003 – Vanderlei Luxemburgo (Cruzeiro)
2004 – Vanderlei Luxemburgo (Santos)
2005 – Antônio Lopes (Corinthians)
2006 – Muricy Ramalho (São Paulo)
2007 – Muricy Ramalho (São Paulo)
2008 – Muricy Ramalho (São Paulo)
2009 – Andrade (Flamengo)
2010 – Muricy Ramalho (Fluminense)
2011 – Tite (Corinthians)
2012 – Abel Braga (Fluminense)
2013 – Marcelo Oliveira (Cruzeiro)
2014 – Marcelo Oliveira (Cruzeiro)
2015 – Tite (Corinthians)
2016 – Cuca (Palmeiras)
2017 – Carille (Corinthians)
2018 – Felipão (Palmeiras)