Publicidade

Principal reforço do Flamengo na janela do meio do ano, Éverton Ribeiro é uma das esperanças do time para conquistar o título da Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira, contra o Independiente, no Maracanã. O camisa 7, porém, ainda não repetiu o mesmo desempenho da época de Cruzeiro, pelo qual foi bicampeão brasileiro, em 2013 e 2014. Não é para menos. Readaptação, período no mundo árabe e maratona de jogos explicam o começo de trajetória de Éverton Ribeiro pelo Fla.

Éverton Ribeiro tem sete gols com a camisa do Flamengo | Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Éverton Ribeiro foi anunciado pelo Flamengo no dia 5 de junho – o clube desembolsou cerca de R$ 20 milhões para contratá-lo. Oito dias antes, ele defendeu o Al Ahli pela última vez. A trajetória em campo pelo Rubro-Negro começou no dia 25. Ou seja, 20 dias após ser contratado. O fim de temporada pelo time dos Emirados Árabes engatou com a maratona do Flamengo em 2017.

Da estreia – vitória sobre o Bahia, pelo Brasileirão – para cá, Éverton Ribeiro já disputou 39 jogos pelo Flamengo, exatamente o mesmo número de partidas que fez na última temporada pelo Al Ahli. A conta fica pior devido ao fato de o calendário dos Emirados Árabes ser igual ao da Europa – com começo no meio do ano. Em 2017, ele fez 21 jogos pelo antigo clube.

Publicidade

LEIA MAIS

Zagueiro-artilheiro do Flamengo, Réver iguala melhor marca de gols da carreira
Parada dura: Independiente perdeu só um jogo por dois gols de diferença no ano
Teste de fogo: Flamengo precisa superar situação inédita no ano para ser campeão
Como fica a carreira de Guerrero após a suspensão imposta pela Fifa
Clubes brasileiros são os que mais jogam no planeta
Sinônimo de recorde, Messi iguala feito de Gerd Müller
Real Madrid não está nem aí para o ‘Mundialito’
Público fraco compromete o Rio no cenário da bola

Desta forma, em “meia” temporada pelo Flamengo, Éverton Ribeiro, com o jogo de volta da final da Sul-Americana, terá mais partidas do que na última temporada pelo Al Ahli – prova do calendário puxado do futebol brasileiro. E olha que o camisa 7 não pôde jogar a Copa do Brasil – foi contratado depois do prazo de inscrição. A conta poderia ser maior…

O Éverton Ribeiro que o Flamengo espera

Publicidade

A expectativa em cima de Éverton Ribeiro é alta – a negociação foi longa. Se o início de trajetória não lembra a época de Cruzeiro, pelo menos, está longe de ser ruim. Éverton Ribeiro soma sete gols pelo Flamengo – um a menos do que na última temporada pelo clube mineiro. Em 2014, quando balançou as redes oito vezes em 54 jogos.

Apesar dos altos e baixos, com jogos discretos e até pênalti perdido – no jogo contra a Chapecoense, pelo Brasileirão -, o camisa 7 já mostrou que pode fazer a diferença, seja na cobrança de pênalti que definiu a vitória do Flamengo, nos acréscimos, sobre o Coritiba, pelo Brasileiro, seja na assistência que deu para Felipe Vizeu marcar na reação no Fla-Flu, pela Sul-Americana. É este Éverton Ribeiro que a torcida quer ver no Maracanã, quarta-feira.