Futebol Brasileiro

CBF não tem como atender pedidos do sindicato. Brasileirão corre risco?

Jogo Goiás x São Paulo foi adiado (Foto: Reprodução Youtube)

O Brasileirão corre risco de ser paralisado. Isso porque o O Sindicato dos Atletas de São Paulo está ameaçando paralisar o Campeonato Brasileiro. A entidade de classe enviou para a CBF um ofício solicitando que sejam alterados os protocolos previstos para o retorno da prática do futebol. Caso a CBF não adote as medidas exigidas o sindicato vai entrar com uma liminar na Justiça pedindo que o Brasileirão, em todas as suas séries, sejam paralisado até ser julgado o mérito da questão. Mas a questão é que a CBF não tem como atender aos pedidos do sindicato.

Jogo Goiás x São Paulo foi adiado (Foto: Reprodução Youtube)

No ofício o sindicato pede que a CBF adote um dos dois modelos sugeridos no documento: “Assim, ou isola as delegações por uma quantidade de dias antes de cada partida, quantidade de dias que seja capaz da obtenção dos resultados das testagens de forma segura, ou se cria a “bolha” e isola de vez delegações durante toda a competição”.

Sindicato quer isolar delegações ou bolha

Em sua primeira sugestão o Sindicato quer que a CBF isole as delegações sete dias antes dos jogos. A medida chegou a ser usada em algumas competições da Europa. O problema neste caso é que com o calendário apertado os clubes estão jogando a cada três dias.

Leia também:

CR7 no PSG? Veja o timaço que se forma
Real Madrid prepara barca após eliminação na Liga dos Campeões
Benfica blinda Gilberto com multa rescisória astronômica

A segunda opção, que fala em criação de uma bolha, foi adotada na cidade de Orlando, nos Estados Unidos, para que se pudesse ter os jogos da NBA, a liga de basquete norte-americana. Essa medida ganhou elogios de toda a imprensa internacional e da própria Organização Mundial de Saúde (OMS). Mas neste caso o Brasileirão e as demais séries teriam que ser jogadas em uma única cidade, como vem acontecendo com a fase final da Champions League por exemplo.

CBF se diz tranquila quanto ao protocolo

CBF se diz tranquila (Foto: CBF/Divulgação)

A CBF alega que os protocolos que estão sendo adotados pela entidade atendem as exigências da OMS. Algumas partidas do Brasileirão foram adiadas por conta do excesso de jogadores de um determinado time com resultado positivo para o Coronavírus. No domingo o duelo entre Goiás e São Paulo não aconteceu por conta da contaminação de dez atletas do time goiano. Já na Sérei B o confronto entre CSA e Chapecoense foi adiado por causa da contaminação de 18 atletas do vice-campeão alagoano.

O que irritou o sindicato, entretanto, foi o fato de a CBF ter mantido o confronto entre Atlético-GO x Flamengo e liberado a presença em campo de atletas do time goiano que testaram positivo. Segundo a CBF, a entidade máxima do futebol brasileiro se baseou em uma norma do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, já aceita pela Organização Mundial de Saúde. Essa norma prevê que, após um exame PCR positivo, o isolamento de dez dias é suficiente para liberar o paciente. Os próximos capítulos prometem ser emocionantes.

Você Também pode gostar