Botafogo, Flamengo, Fluminense, Futebol Brasileiro, Vasco

Atlético-GO vira xodó do início do Brasileiro. Veja outros “intrusos”!

Flamengo x Atlético-GO

Tem intruso no Campeonato Brasileiro, que embora apenas tenha iniciado, já encontra um candidato a surpresa entre os 10 primeiros. Trata-se do Atlético Goianiense, aquele mesmo que estreou na competição surpreendendo o Flamengo, atual campeão que levou de lambuja a Libertadores 2019. Mas o futebol brasileiro tem essas histórias de clubes que cutucaram gigantes. O MAIS QUE UM JOGO recupera aqui alguns casos. Confira.

CRICIÚMA

Felipão no comando do Criciúma - Foto: Criciúma

Embora desconhecido, Felipão já aprontava no comando do Criciúma em 1991 – Foto: Criciúma

Campeão da Copa do Brasil em 1991, o time então comandado por Luiz Felipe Scolari deu um show também na Libertadores de 1992, nessa última, com Levir Culpi no comando. Na época, sapecou 3 a 0 no poderoso São Paulo de Telê Santana – que viria a ser campeão da Libertadores naquele ano.

JUVENTUDE

Bastava um gol ao Botafogo, mas o Juventude levou a melhor em 1999 (Foto: CBF)

Como quem não quer nada, o time de Caxias do Sul caminhou bravamente até a final da Copa do Brasil contra o favoritíssimo Botafogo. Não humilhou, mas levou a melhor no Alfredo Jaconi, sua casa, vencendo por 2 a 1. No entanto, soube segurar o empate sem gols no jogo de volta, em pleno Maracanã, e garantiu o título.

SÃO CAETANO

O time surgiu com força em 1989 e quase foi campeão no ano 2.000 e 2.001, perdendo a final para Vasco da Gama e para o Athletico, respectivamente. Fez grandes campanhas na Libertadores, mas foi o título paulista de 2004 que ficou na história. Para chegar lá, na decisão contra outro clube então sem grande expressão – o Paulista de Jundiaí -, o São Caetano teve que superar os chamados grandes. No currículo, goleada de 4 a 0 sobre o Santos, no Anacleto Campanella.

Leia também

Torrent: “Jogamos como o verdadeiro Flamengo do ano passado”

Rafinha se despede: “Tomei a decisão com o coração partido”

PAYSANDU – Você pode não lembrar, mas o Papão da Curuzu tem em sua história uma surpreendente passagem pela Libertadores da América, em 2003. Mas como chegou lá é o que nos interessa. Detonou o Cruzeiro na final da Copa dos Campeões em 2002, aplicando em casa 3 a 0 na Raposa, depois de ter perdido por 2 a 1 no Mineirão. Surpresa geral!

SANTO ANDRÉ

Santo André calou o Maracanã (Reprodução Youtube)

Santo André calou o Maracanã (Reprodução Youtube)

Não foi apenas com o Atlético-GO que o Flamengo passou vexame. Embora inexpressivo, o Santo André surpreendeu a todos com uma boa campanha na Copa do Brasil de 2004. Calou um Maracanã inteiro em uma final inesquecível… para o Santo André, é claro. O jogo de ida, no Palestra Itália, foi 2 a 2. O Flamengo era favoritíssimo…

PAULISTA – Impossível não citar a final da Copa do Brasil de 2005, quando o Paulista de Jundiaí foi campeão em cima do Fluminense. Jogando em casa, o time do interior de São Paulo venceu por 2 a 0. Em São Januário, na volta, empate sem gols.

APARECIDENSE

Felipe Conceição, técnico do Botafogo (Divulgação Botafogo)

Felipe Conceição, ex-jogador do Botafogo teve péssima experiência como técnico do Botafogo. Caiu junto com o time na Copa do Brasil em 2018 (Foto: Divulgação Botafogo)

Bastou apenas uma rodada para o Botafogo ser eliminado na Copa do Brasil de 2018. O time carioca se meteu na aventura de entregar o elenco nas mãos de um técnico inexperiente e deu no que deu. O time de Felipe Conceição errou demais e acabou derrotado por 2 a 1, de virada, pela Aparecidense, equipe da quarta divisão do Brasileiro. Pior: o Alvinegro se tornou assim o primeiro time grande eliminado por um pequeno dentro do novo regulamento da competição, com jogo único na primeira fase.

JUVENTUDE PARTE 2 – O time gaúcho merece aparecer nesse ranking de novo. Precisava vencer o Fluminense por 2 a 0, no Estádio Alfredo Jaconi, para ficar entre os 16 melhores da Copa do Brasil de 1999. Fez mais. No dia 7 de abril, em noite de rara inspiração, aplicou 6 a 0 no time de Carlos Alberto Parreira, a maior goleada da competição.

JUVENTUDE PARTE 3 – Desta vez a vítima foi o Corinthians, no Campeonato Brasileiro de 2003. O time gaúcho sapecou 6 a 1 no Timão, embora estivesse perto da zona de rebaixamento. O técnico Geninho esperou apenas o apito final e pediu demissão ainda no gramado.

ATLÉTICO-GO

Hyuri e o gesto para comemorar o gol - Foto: Heber Gomes:ACG

Vidas Negras Importam: Hyuri e o gesto para comemorar o gol – Foto: Heber Gomes:ACG

O surpreendente time goiano quase pega a liderança do Brasileiro na segunda rodada, não tivesse levado um gol do Sport, no finzinho do confronto do domingo. Mas, a estreia não poderia ter sido melhor: vindo da Série B, bater o atual campeão brasileiro e da Libertadores.  A pergunta que não quer calar: vai continuar e escrever um belo capítulo em sua história?

Você Também pode gostar