Fluminense

Robinho ainda pode dar lucro ao Fluminense! Entenda a negociação

Robinho deixou o Fluminense de vez (Foto: Divulgação)

O Fluminense cedeu por empréstimo e sem custos o atacante Robinho ao Bashundhara Kings, clube de Bangladesh. E ele não voltará a vestir a camisa do Tricolor. Mas isso não significa que o clube carioca não conseguirá mais recuperar o investimento feito no atleta. Robinho ainda pode dar lucro ao Fluminense. Mas a operação não é simples.

Robinho chegou com status de titular no Fluminense (Foto: Divulgação Fluminense)

Robinho tem contrato com o Fluminense até o fim de 2021. Até junho do próximo ano ele defenderá as cores do Bashundhara Kings. O Fluminense não vai arcar com nada do salário do jogador, que é de R$ 100 mil. Isso por si só já é uma economia de R$ 1,2 milhão. Além disso, o clube asiático vai ter ainda a opção de compra dos direitos federativos. Isso é o maior sonho do Fluminense.

Leia também:

Wellington Silva prorroga contrato com o Fluminense
Nenê foca em resultados no Brasileiro

Apesar da esperança de ver Robinho ficar na Ásia, existe a possibilidade de o Bashundhara Kings devolver o jogador. Nesse caso ele vai diretamente para o Atibaia-SP, clube que o vendeu ao Tricolor. Neste cenário o Fluminense ainda ficará com 30% dos direitos federativos do jogador de olho em uma futura negociação.

Robinho chegou ao Fluminense com status de titular

Sem sucesso, Robinho deixou o Fluminense de vez (Foto: Divulgação)

Robinho foi um jogador de alto investimento e que nunca rendeu o esperado. Na época de sua contratação o Fluminense se comprometeu a pagar 2 milhões de euros (o câmbio da época tornava este valor maior do que R$ 7 milhões). A quantia seria dividida pelo Atibaia-SP, então dono de seus direitos federativos, e pelo Figueirense, onde vinha atuando. O valor foi parcelado em três vezes. O Fluminense pagou as duas primeiras parcelas, entretanto, a última ficou em aberto.

O atacante foi contratado com status de titular, mas atuou apenas em 30 jogos e quatro gols marcados. Hoje, com 24 anos, tinha retornado de um empréstimo do Água Santa de São Paulo. Mas está fora dos planos da comissão técnica. Antes, também por empréstimo, já tinha defendido América-MG, CSA e Vila Nova-GO.

Você Também pode gostar