Publicidade

Não existe nas Laranjeiras a certeza de que o meia Nenê vai cumprir sue contrato até o fim. O jogador tem vínculo com o Tricolor somente até o fim do ano. Mas vem caindo de produção e não lembra em nada o jogador fundamental no primeiro semestre.

Aos 40 anos, Nenê chegou ao Tricolor em julho de 2019 após passagens por São Paulo e Vasco. Embora com a idade avançada, se tornou a principal referência da equipe e ocupou o espaço que seria de Paulo Henrique Ganso, que havia chegado meses antes para ser o camisa 10.

Nenê Fluminense x Santos Nenê não vem bem no Fluminense (Foto: Lucas Merçon / Fluminense)

Em 2021, manteve seu status com a chegada do técnico Roger Machado, mas aos pouco foi perdendo espaço para reforços e atletas mais jovens do elenco. De titular, passou à reserva e sua minutagem em campo caiu bastante.

Publicidade

MAIS! Fluminense e a sua crise de meias

Com contrato somente até o fim desta temporada, aumentaram as especulações de que o “vovô garoto” pode deixar o clube em breve.

Em baixa no Flu, nas últimas semanas o nome de Nenê foi especulado no rival Vasco, que disputa a Série B do Brasileirão. A princípio, a diretoria cruzmaltina levou o nome ao técnico Lisca após campanha da torcida pela sua volta, mas o treinador rejeitou a ideia.

Publicidade

Entretanto, Lisca pediu demissão esta semana e quem vai assumir a equipe é Fernando Diniz. O novo treinador chegou a trabalhar com Nenê no Fluminense por pouco tempo, em 2019, antes de ser demitido. Se ele aprovar, o meia-atacante pode sair antecipadamente do Tricolor.

Relacionadas

Rafael

Nenê atuou pelo Vasco entre 2015 e 2018 e ajudou na campanha na segunda divisão em 2016, quando o Cruzmaltino conseguiu o acesso.

Comentários