Fluminense

FGTS, férias, salários… Aírton mira cofres do Fluminense

Aírton processa o Fluminense (Foto: Divulgação)

Um festival de dívidas. Assim pode ser resumido o processo que o volante Aírton está movendo contra o Fluminense. O jogador pediu cerca de R$ 700 mil do clube em um processo que foi movido pelo advogado Neimar Quesada, no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, no Rio de Janeiro. O volante defendeu o Tricolor entre 2018 e 2019, logo que deixou o Botafogo.

Aírton na chegada ao Fluminense (Foto: Divulgação)

Aírton, que tem 30 anos, disputou 43 jogos pelo Fluminense. Foi titular em 35 partidas e tinha certo prestígio com a torcida. Mas acabou deixando as Laranjeiras. Hoje defende as cores do Ermis Aradippou, do Chipre.

Leia também:

Dodi confirma negociação por renovação de contrato com o Flu
Botafogo e Fluminense acertam amistosos para os próximos sábados

No processo Aírton cobra, dentre outras coisas, cerca de R$ 129 mil de não recolhimento de FGTS, R$ 154 mil entre salários atrasados e férias, R$ 176 mil em multas e R$ 132 mil do não pagamento de verbas rescisórias. A audiência inicial não tem data marcada por conta da pandemia do Coronavírus. Mas deve acontecer ainda este ano.

Aírton é mais um a colocar o Fluminense na Justiça

O Fluminense vem sofrendo com uma série de processos judiciais. Só este ano entraram na Justiça contra o clube nomes como o goleiro Júlio Césa, o zagueiro Alan Fialho, o lateral-esquerdo Giovanni, o meia argentino Cláudio Aquino, o apoiador Mateus Norton e os atacantes Mateus Gonçalves e Kayke.

Aírton processa o Fluminense (Foto: Divulgação)

Aírton foi revelado nas categorias de base do Nova Iguaçu, mas ganhou destaque no Flamengo, na conquista do título do Campeonato Brasileiro de 2009. Defendeu o Internacional depois que deixou a Gávea, mas voltou a viver um bom momento no Botafogo, em 2016 e 2017. Em 2018 chegou ao Fluminense. Teve uma rápida passagem pelo Amazonas antes de ir se aventurar no futebol do Chipre.

Você Também pode gostar

Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *