Flamengo

Sucessor de Jesus! Quem são os cotados para assumir o Fla

Jorge Jesus (Foto: Alexandre Vidal/CRF)

O Flamengo iniciou 2020 como o grande time do continente. Campeão brasileiro e da Libertadores em 2019, o Rubro-Negro começou a temporada à todo vapor. Faturou os títulos da Supercopa do Brasil, Recopa Sul-Americana, Taça Guanabara e na semana passada, o Campeonato Carioca. Com o melhor elenco das Américas, era considerado imbatível e favorito para repetir as conquistas de 2019.

Jorge Jesus deixou o Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/CRF)

Tudo mudou na última sexta-feira com a decisão do técnico Jorge Jesus de retornar para Portugal. E há pouco mais de duas semanas do início do Campeonato Brasileiro, o clube perdeu ainda outros sete profissionais. Isso porque junto com o Mister, foi embora também sua comissão técnica, com dois auxiliares, dois preparadores físicos, dois analistas de desempenho e um ‘Mental Coach’.

Desafio pela frente

Com um desfalque significativo em seu departamento de futebol, o Flamengo agora se vê diante do desafio de substituir Jesus. Essa não será uma tarefa fácil. Segundo maior vencedor na história do clube, o Mister desenvolveu um relacionamento muito próximo do elenco e é adorado pela torcida.

A filosofia de trabalho de Jesus, e a forma como ele encara o jogo foram bastante assimilados pelo elenco. Com lideranças fortes com experiência no futebol europeu, como Filipe Luís, Rafinha, Diego Ribas e Diego Alves, o novo treinador pode facilmente enfrentar problemas de aceitação no grupo.

Leia também:

Dirigentes do Flamengo não têm previsão de ida à Europa

Libertadores recomeça para o Flamengo em 17 de setembro

Determinada a contratar outro técnico estrangeiro, a diretoria precisa trabalhar rápido, já que o Brasileirão começa em agosto e a Libertadores será reiniciada em setembro. Porém, com as restrições às viagens impostas pela pandemia do coronavírus, o VP de futebol Marcos Bras

A seguir, o MAIS QUE UM JOGO analisa os principais nomes cotados para assumir o Flamengo:

Leonardo Jardim (português)

Foto: Getty Images

Prós
– Estilo de jogo semelhante ao de Jesus
– Quatro temporadas e meia no Monaco, onde
foi campeão francês em 2016-17
– Completa 46 anos em agosto, novo mas com
bastante experiência
– Sem clube e disponível

Contras
– Caro. Deve custar mais que os 2,5 milhões
de Euros anuais que o Fla espera pagar
– Tem mercado na Europa e já sinalizou que
não tem interesse em vir para o Brasil

Marco Silva (português)

Foto: Getty Images

Prós
– Mais um treinador da nova geração de técnicos portugueses
– Menos experiente como treinador do que Jardim, mas foi jogador e está a mais tempo no futebol
– Sem clube e disponível

Contras
– Também deve custar caro
– Tem mercado na Inglaterra após treinar dois clubes da Premier League nas últimas duas temporadas

Rafa Benitez (espanhol)

Foto: Getty Images

Prós
– Bastante experiente. Passagens por grandes clubes da Europa, como Real Madrid, Liverpool, Inter de Milão e Chelsea
– Campeão da Liga dos Campeões, Liga Europa, Campeonato Espanhol, Mundial de Clubes
– No comando do CVhelsea, venceu o Benfica de Jorge Jesus na final da Liga Europa em 2013

Contras
– Estilo de jogo diferente de Jesus
– Está no futebol chinês e pode custar caro

Carlos Carvalhal (português)

Foto: Getty Images

Prós
– Boa experiência com passagens por diversos clubes, dentre eles o Sporting de lisboa
– Menor cotação no mercado e por isso mais barato. Salario atual em torno de 400 mil Euros anuais
– Faz ótima temporada no Rio Ave, de Portugal
– Contrato termina no final desta temporada

Contra
– Não tem títulos de expressão no currículo nem trabalhos de destaque em grandes clubes

Domènec Torrent (espanhol)

Domènec ao lado de Guardiola (Foto: Imago)

Prós
– Foi auxiliar técnico de Pep Guardiola por mais de dez anos e trabalhou com o treinador no Barcelona, Bayern de Munique e Manchester City
– Em 2018 assumiu o New York City FC, dos EUA, onde comandou a equipe por duas temporadas com bom desempenho
– Trabalhou no Bayern de Munique com o lateral Rafinha
– Menor cotação no mercado e por isso mais barato
– Sem clube e disponível

Contra
– Não tem títulos de expressão no currículo nem trabalhos em grandes clubes como treinador principal

Miguel Ángel Ramírez (espanhol)

Foto: Getty Images

Prós
– Já trabalha no continente sul-americano
– Nível salarial abaixo do limite do Flamengo
– Estilo de jogo ofensivo e de posse de bola
– Relacionamento fácil com jogadores
– Conquistou a Copa Sul-Americana em seu primeiro ano de trabalho

Contras
– Apenas 35 anos e pouca experiência no futebol profissional
– Treinou apenas categorias de base até 2019
– Tem contrato com o Independiente del Valle-EQU até o final de 2020

Você Também pode gostar